quarta-feira, 30 de setembro de 2009

FOI POR MIM E POR VOCÊ!


“Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.”
Isaias 53.4

Jesus nos mostrou tanto amor. Penso naqueles momentos de tanta dor, carregando na cruz o peso dos nossos pecados, Ele tanto amou que tudo foi capaz de suportar. Nenhuma dor foi maior que a sua vontade em cumprir o propósito eterno do Pai, a nossa reconciliação, nenhuma tentativa do inimigo teve força suficiente para impedir que Ele arrebentasse as cadeias do pecado que aprisionavam na morte eterna a minha e a sua vida.
Na imagem de seu rosto marcado pela fadiga e pela coroa com espinhos enterrados em sua fronte, estavam as marcas de sangue escorrendo e misturadas a poeira e a ao suor de seu corpo que carregava a pesada cruz, minha e sua, rumo ao matadouro onde seria cruelmente sacrificado. Ali, Jesus pagou toda a nossa dívida.
Hoje, diante de tanto amor, o que vou fazer é crer nesse Amor, receber a sua Graça e honrar o nome de Jesus vivendo uma vida de renúncia ao pecado, obediência e fé à sua Palavra e santidade.

Pastor Mauricio Baniski

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Eu vou te encontrar!


Em algum lugar do meu ser eu sei que estás
Talvez esteja brincando de esconder
Agachada em algum canto da minha alma
Mas eu sei que vou te encontrar!

Não importa o tempo que passar
Nem a dolorosa procura que eu fizer
Não vou acreditar no nada que aparecer
Porque sei que vou te encontrar!

Venha minha tão desejada Paz!
Eu preparei uma festa de criança
Com pessoas reais e o Amor Verdadeiro
Só pra ver você sorrir e morar em mim
Pois eu sei que vou te encontrar!

Mauricio Baniski (29.09.2009)

sábado, 26 de setembro de 2009

Metáfora da Construção!


Jesus em Seu Sermão do Monte nos ensina algumas estratégias de sucesso. No Seu célebre discurso, o Mestre nos apresenta a dupla metáfora da construção: no começo vemos Jesus falando da construção da casa e da cidade na montanha (Mateus 5:14-16) e no final Ele nos fala da construção da casa na rocha (Mateus 7:24-25). Essa dupla metáfora de Jesus nos oferece princípios que nos orientam a projetar com relevância e grandeza nosso sucesso.

É preciso pensar no fulgor da cidade, mas não se esquecer de acender a luz da própria casa. Aqui o princípio é o da singeleza que faz a diferença. Não há nada de errado em ver a cidade iluminada e os homens perplexos com todo o seu fulgor, no entanto, esse processo deve começar de dentro para fora, ou seja, primeiro a gente precisa acender a luz no interior de nossas casas, e só depois é que o ajuntamento das muitas luzes deve refulgir sobre toda montanha; isto porque nenhum brilho humano dura muito tempo, a menos que haja uma lâmpada acesa no coração.

É preciso saber que o verdadeiro sucesso é irreprimível. Estrategicamente Jesus recomenda que a luz acesa seja colocada em lugar apropriado. Ele também diz que a cidade bem posicionada na montanha jamais passará despercebida. No entanto, é preciso saber que a melhor maneira de mostrar quem somos, é fazendo boas obras e deixando que os homens as vejam pelo brilho de nossas luzes, para que toda a glória e todo sucesso sejam atribuídos ao Pai que está nos Céus.

Diante disso, somos desafiados a pautar nossa busca pelo sucesso de acordo com as estratégias propostas por Jesus. Nossos dias têm sido marcados, sobretudo por uma busca frenética pelo sucesso.

Fórmulas milagrosas ensinam como alcançar o sucesso com o menor tempo e esforço. Algumas delas são ensinadas até mesmo nos meios evangélicos. Porém, a verdade é que, geralmente, essas fórmulas contradizem totalmente as estratégias de sucesso de Jesus acima expostas, e essa é a razão porque com freqüência conduzem ao fracasso, à desilusão e ao desânimo.

Portanto, se você quer construir com sucesso, não se deixe levar pela propaganda do sucesso rápido e fácil das fórmulas mágicas, mas apegue-se fielmente aos princípios de sucesso ensinados pelo Mestre em Sua metáfora da construção.

Pastor Ricardo Correa

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Como nós conhecemos a Deus?


Como nós conhecemos a Deus? Só existe uma maneira de conhecer a Deus que é através de Jesus, o único e vivo caminho que nos conduz ao Pai.

A palavra diz que todos se extraviaram, o homem natural pela sua própria força, pela sua própria vontade não pode conhecer a Deus. Por isso o mundo está cheio de religião. Até mesmo na igreja existem pessoas religiosas. Mas através de uma experiência pessoal de salvação, de redenção e de entrega de vida, de um nascer de novo, de entrar pela porta, de trilhar o caminho e andar para o alvo, assim nós podemos conhecer a Deus. Por isso cantamos tanto: "Senhor, eu quero te ver", "Senhor, quero te tocar", para podermos chegar mais perto de Deus. E Deus está preparando a sua igreja, o Senhor está preparando a noiva, para que a revelação de Cristo chegue à vida da igreja. Para que esta se torne cada vez mais íntima de Deus.

Somente através de Jesus nós conhecemos a Deus. E, conseqüentemente, conhecemos a Deus através da sua palavra. Conhecemos a Jesus pela fé e recebemos a verdade. O conhecimento de Deus vem através do verbo revelado pela fé ao nosso coração e o verbo revelado através da palavra. A palavra de Deus é revelada ao homem de Gênesis a Apocalipse. Na Bíblia está a revelação de Deus. Quem quer conhecer a Deus precisa conhecer a Bíblia. Quem quer conhecer a vontade de Deus precisa ir para a palavra.

Conheci um pastor no Marrocos que me contou como ele conheceu a Deus. Era um radical fundamentalista do Islamismo, mulçumano roxo. Fazia Letras na faculdade e numa disciplina ele precisava se corresponder com alguém de outro país e se comunicar na língua desta pessoa. E ele começou a se corresponder em francês com uma moça da França. Nesta troca de correspondência ela perguntou se ele gostaria de conhecer alguma coisa sobre a pessoa de Jesus. Ele respondeu que gostaria de conhecer se ela também se dispusesse a conhecer sobre Alá. E essa moça cheia do Espírito Santo disse: "Eu topo! Eu quero conhecer Alá." Então, prosseguindo nesta conversação, ele escreveu informando uma parte de um texto do alcorão que ela deveria ler. E ela respondeu imediatamente enviando o evangelho de Lucas para ele ler. Ele então começou a ler o evangelho de Lucas e quando terminou de ler, ele se rendeu a Jesus.

Isso aconteceu porque Deus é revelado através da sua palavra. Por isso que o diabo nos tira da palavra constantemente. Uma de suas estratégias é nos desestimular a ler a Bíblia. Tem muito cristão que não lê a palavra. Porque o diabo quer roubar a revelação de Deus. E quanto mais se lê a palavra, mais Deus vai se revelando.

Certa vez em um dia de chuva indo para o aeroporto, ficamos atrás de um fusca que não andava de jeito nenhum e estávamos com muita pressa, então pudemos ler no vidro do fusca um adesivo onde estava escrito: "queremos Deus". E aquela frase contristou tanto nosso coração que começamos a louvar e agradecer a Deus dizendo: "é isso mesmo que queremos, queremos Deus." E ficamos ali atrás daquele fusca louvando ao Senhor sem se importar com a chuva, com a pressa. A palavra de Deus vivifica. Ela vai revelando Deus. O verbo se fez carne, a palavra se fez carne e habitou entre nós. E essa palavra tem poder. Tem poder de transformação, a bíblia é o poder de Deus revelado à igreja. Por isso que toda a nossa vida tem que estar de acordo com a palavra de Deus.

Tenho ouvido testemunhos poderosos da palavra. Outro testemunho que me tocou muito também vem do Oriente Médio. Em uma vila no interior do Irã. Toda aquela vila era convertida ao cristianismo e um missionário se interessou em saber como toda aquela vila tinha se convertido no interior do Irã, um lugar tão inóspito ao cristianismo. E entrando em contato com os líderes locais, eles informaram que tinham conhecido a Jesus por intermédio de algumas folhas de papel. E aquele líder mostrou ao missionário algumas folhas e pedaços da Bíblia. "Foi através destas folhas que conhecemos a Deus." E aquele missionário ficou intrigado porque eles tinham pedaços do livro de Salmos, pedaços do livro de Reis, pedaços do evangelho, partes da Bíblia. Então esse missionário ficou sabendo que há muitos anos atrás um carregamento de Bíblias foi confiscado no outro lado do deserto onde essa vila existia. Os guardas que fizeram o confisco e descobriram as Bíblias, começaram a rasgá-las e as jogaram numa fogueira. Um vento forte soprou sobre aquela fogueira e espalhou as folhas rasgadas das Bíblias por todo aquele deserto e chegou neste lugar, nessa vila. E aquelas pessoas quando viram aqueles pedaços de papel, começaram a ler e lendo aqueles fragmentos da palavra se converteram.

A palavra é o poder de Deus que nos leva a conhecê-lo. Essa palavra que está aí a nossa disposição, nas nossas casas, na nossa mesa de trabalho, no nosso computador. Essa palavra é o poder de Deus revelado ao homem.

Quero incentivá-los a lerem a Bíblia, a meditarem na Bíblia, a chorarem sobre a palavra e conheceremos dia a dia mais de Deus e de seu propósito.

Deus abençoe

Asaph Borba

As três árvores!


Era uma vez o topo de uma montanha, onde três pequenas árvores habitavam e sonhavam no que queriam ser quando crescessem. A primeira árvore olhou para as estrelas e disse: “Quero segurar um tesouro. Quero ser coberta de ouro e cheia de pedras preciosas. Serei o maior baú e o mais bonito do mundo!

A segunda árvore olhou para o riacho passando a caminho do oceano e pensou.: Quero ser um barco viajando pelas águas poderosas e levando reis poderosos. Serei o navio mais forte do mundo!”.

A terceira árvore olhou para o vale abaixo delas onde homens e mulheres ocupados trabalham numa cidade muito movimentada e pensou: “Não quero sair do topo desta montanha de jeito nenhum. Quero crescer e ser tão alta que quando as pessoas olharem para mim, levantem seus olhos para o céu e pensem em Deus. Serei a árvore mais alta do mundo.

Anos se passaram. As chuvas vieram, o sol brilhou e as três arvorezinhas ficaram altas. Um dia, três lenhadores subiram a montanha. O primeiro lenhador olhou para a primeira árvore e disse: “Esta árvore é linda. É perfeita para mim.’ Com um corte de seu machado brilhante, a primeira árvore caiu e pensou: “Agora serei transformada em um lindo baú e guardarei um maravilhoso tesouro.

O segundo lenhador olhou para a segunda árvore e falou: “Esta árvore é forte, é perfeita para mim.” Com um corte de seu machado afiado a segunda árvore caiu.” Agora, serei transformada em um navio forte para reis poderosos e navegarei em águas fortes.”

A terceira árvore sentiu seu coração afundar quando o terceiro lenhador se aproximou dela. Ela ficou impávida e altaneira e apontou bravamente para o céu. Mas, o lenhador nem olhou para cima. Qualquer árvore é boa para mim, ele murmurou. Com um corte de seu machado a terceira árvore caiu.

A primeira árvore ficou muito alegre quando o lenhador lhe levou para um marceneiro, mas foi transformada em uma cocheira para alimentar animais. A que outrora fora uma linda árvore não estava coberta de ouro nem com tesouros. Ela foi revestida de pó de serra com feno para animais famintos.

A segunda árvore riu quando o lenhador a levou para um porto, mas foi transformada em um simples basco de pescar, ela era muito pequena e fraca para navegar no oceano ou mesmo em um rio, ao invés foi levada para um lago pequeno.

A terceira árvore ficou confusa quando o lenhador a cortou em fortes toras de madeira e a deixou na marcenaria. “O que aconteceu? “ pensou ela: Tudo que eu queria era ficar no topo da minha montanha e apontar para Deus.


Muitos dias e noites se passaram. As três árvores quase esqueceram seus sonhos. Mas em uma noite, uma luz dourada de uma estrela brilhou sobre a primeira árvore enquanto uma mulher colocou seu bebê recém-nascido na cocheira.”Eu queria tanto poder balançá-lo, sussurrou seu pai. A mãe apertou sua mão e sorriu enquanto a estrela brilhava sobre a madeira macia e forte. “Esta manjedoura é linda”ela falou. E de repente a primeira árvore compreendeu que estava segurando o maior tesouro do mundo.

Uma noite, um viajante cansado e seus amigos entraram no velho barco de pescar. O viajante dormiu enquanto a segunda árvore navegava quietamente no lago. De repente, uma tempestade horrível se levantou. A arvorezinha sacudiu, ela sabia que não tinha força para levar tantos passageiros com tanta chuva e vento. O homem cansado acordou, levantou, estendeu sua mão e disse “PAZ”. A tempestade parou tão rapidamente quanto tinha começado. E de repente a segunda árvore compreendeu que estava carregando o rei do céu e da terra.

Numa sexta pela manhã, a terceira árvore ficou abismada quando seus pedaços foram tirados de uma pilha de madeira já há muito esquecida. Ela se arranhava toda enquanto era carregada entre uma multidão que gritava irada. Ela tremeu toda quando soldados pregaram as mãos de um homem nela. Ela se sentiu feia, dura e cruel. Mas, no domingo pela manhã, quando o sol nasceu e a terra tremeu de alegria debaixo dela, a terceira árvore compreendeu que o amor de Deus tinha mudado tudo. Ele tinha fortalecido a terceira árvore e todas as vezes que as pessoas pensavam na terceira árvore, elas pensavam em Deus. Isto era melhor do que ser a árvore mais alta do mundo.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

VIVER BEM!


"Para celebrar o envelhecer, uma vez eu escrevi 45 lições que a vida me ensinou.
É a coluna mais requisitada que eu já escrevi.
Meu taximetro chegou aos 90 em Agosto, então aqui está a coluna mais uma vez:

1. A vida não é justa, mas ainda é boa.
2. Quando estiver em dúvida, apenas dê o próximo pequeno passo.
3 A vida é muito curta para perdermos tempo odiando alguém.
4. Seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seus amigos e seus pais vão. Mantenha contato.
5. Pague suas faturas de cartão de crédito todo mês.
6. Você não tem que vencer todo argumento. Concorde para discordar.
7. Chore com alguém. É mais curador do que chorar sozinho.
8. Está tudo bem em ficar bravo com Deus. Ele aguenta.
9. Poupe para aposentadoria começando com seu primeiro salário.
10. Quando se trata de chocolate, resistência é em vão.
11. Sele a paz com seu passado para que ele não estrague seu presente.
12. Está tudo bem em seus filhos te verem chorar.
13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que se trata a jornada deles.
14. Se um relacionamento tem que ser um segredo, você não deveria estar nele.
15 Tudo pode mudar num piscar de olhos; mas não se preocupe, Deus nunca pisca.
16. Respire bem fundo. Isso acalma a mente.
17. Se desfaça de tudo que não é útil, bonito e prazeiroso.
18. O que não te mata, realmente te torna mais forte.
19. Nunca é tarde demais para se ter uma infância feliz. Mas a segunda só depende de você e mais ninguém.
20. Quando se trata de ir atrás do que você ama na vida, não aceite não como resposta.
21. Acenda velas, coloque os lençóis bonitos, use a lingerie elegante.
Não guarde para uma ocasião especial. Hoje é especial.
22. Se prepare bastante, depois deixe-se levar pela maré.
23. Seja excêntrico agora, não espere ficar velho para usar roxo.
24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.
25. Ninguém é responsável pela sua felicidade além de você.
26. Encare cada "chamado desastre" com essas palavras: Em cinco anos, vai importar?
27. Sempre escoha a vida.
28. Perdoe tudo de todos.
29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.
30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo.
31. Indepedentemente se a situação é boa ou ruim, irá mudar.
32. Não se leve tão à sério. Ninguém mais leva...
33. Acredite em milagres
34. Deus te ama por causa de quem Deus é, não pelo o que você fez ou deixou de fazer.
35. Não faça auditoria de sua vida. Apareça e faça o melhor dela agora.
36. Envelhecer é melhor do que a alternativa: morrer jovem.
37. Seus filhos só têm uma infância.
38. Tudo o que realmente importa no final é que você amou.
39. Vá para a rua todo dia. Milagres estão esperando em todos os lugares
40. Se todos jogassemos nossos problemas em uma pilha e víssemos os de todo mundo, pegaríamos os nossos de volta.
41. Inveja é perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.
42. O melhor está por vir.
43. Não importa como vc se sinta, levante, se vista e apareça.
44. Produza.
45. A vida não vem embrulhada em um laço, mas ainda é um presente!!!"

REGINA BRETT, 90 ANOS.....

Atos de Bondade


Dê uma flor
Convide uma pessoa para lanchar com sua família
Encoraje um amigo
Faça um ato de bondade todo dia
Visite um enfermo
Varra a calçada do seu vizinho
Dê um presente surpresa
Faça um novo amigo Ligue para os aniversariantes do “boletim”
Dê uma gorjeta para o frentista
Faça uma broa exponencial
Plante uma árvore
Abra a porta para alguém
Agradeça ao professor
Participe do dia de serviço
Doe sangue
Leia para uma criança
Seja tolerante
Pague o estacionamento para quem vem atrás de você
Faça uma café surpresa para os lixeiros
Dê um balão para uma criança Respeite os outros
Pague um lanche para alguém
Ajude a carregar um peso
Escreva um bilhete ou um e-mail de encorajamento
Telefone e ore com um dos líderes da sua igreja
Ouça com o Coração
Leve uma pessoa ao seu GP
Faça um favor
Perdoe os erros
Dirija com cortesia
Estacione no lugar certo
Arrume a cozinha sem reclamar
Faça contato com uma pessoa que está sumida da igreja
Compre os remédios para sua sogra
Encoraje um adolescente
Doe uma oferta sustança
Dê um beijo surpresa em seu cônjuge
Ofereça um abraço
Pegue uma criança no colo
Ofereça o lugar
Compartilhe um sorriso
Lave seu copo
Ganhe mais um para Cristo
Celebre alguma coisa a cada dia
Sirva alguém hoje
Doe Bíblias
Melhore um “tico”
Escreva aos missionários
Abençoe quem lhe feriu
Surpreenda as pessoas com criativos gestos de bondade


Rev. Jeremias Pereira da Silva

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Oração ao Espírito Santo IV


Bom dia Espírito Santo, obrigada por mais um dia de vida, te agradeço por sua presença.

Querido Espírito Santo, como poderei viver sem a tua presença? Tu és quem me consola, quem me ajuda, és o meu amigo e acima de tudo és o meu Paizinho(ABA).

Santo Espírito, me perdoa, pois muitas vezes me esqueço que estás presente, me levanto e me deito sem nada lhe falar.

Ah! Doce Espírito obrigada por não desistir de mim, sei que todos os dias intercedes por minha vida r, que esta intercessão é com gemidos inesprimíveis e, é uma intercessão com muito choro, pois o Senhor clama por uma mudança real em minha vida e mesmo sendo tão falho sei que ainda lutas por mim.

Quando temos que lutar por alguém e, esse alguém não muda, e não se converte logo, nós nos cansamos, desistimos, julgamos, mas é uma luta por uma pessoa. Tu lutas e clama por toda a humanidade, que amor é esse? que grande amor, tão intenso que não se pode explicar, apenas sentir...

O que posso fazer diante desse amor, senão me render e com gratidão aceitá-lo como meu grande e eterno amigo.

Romanos 8.26

Oração feita pelos alunos do curso sobre o Espírito Santo

21 SUGESTÕES PARA SE LIVRAR DE DÍVIDAS


1. Faça um cuidadoso levantamento de sua renda mensal, veja qual o total de sua dívida, e converse com a família;

2. Anote tudo o que gastar - é preciso saber onde vai o dinheiro;

3. Procure os credores e negocie uma forma melhor de pagamento;

4. Pague primeiro o que tiver juros mais altos;

5. DÊ satisfação a quem você deve;

6. Não faça novos empréstimos para pagar dívidas;

7. Pare de gastar - comer fora, pegar vídeos em locadora, ir ao cinema, teatro, shows - tudo isto você poderá fazer quando não estiver mais endividado;

8. - Pare de comprar o que é supérfluo e desnecessário;

9. - Corte TV a cabo e Internet banda larga, até pagar todas as dívidas;

10. - Desligue o telefone e só utilize o celular em casos de necessidades;

11. Inutilize os cartões de créditos;

12. Encerre sua conta bancária;

13. Proponha à família reduzir gastos com água e luz;

14. Verifique a possibilidade de novas rendas para a família;

15. Venda em brechós as roupas e calçados que a família não usa mais;

16. Não troque o carro, se ele ainda estiver em bom estado, ou venda o carro e liquide as dívidas - carro é uma fonte de consumo sem fim;

17. Não gaste por antecipação;

18. Evite ir às festas em que você e sua família nem serão notados;

19. Viva com simplicidade;

20. Faça um esforço para guardar cada centavo que sobrar (dê valor às moedas - elas também são dinheiro);

21. Mesmo endividado, ou em aperto, não feche seu coração ao necessitado, e volte a ser liberal com o trabalho da igreja.


Pr. Rodinon Botelho dos Santos

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Como posso descobrir a minha vocação


Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil. Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer. [1Corintios 12.4-7,11]

Você sabe que tem uma vocação quando seu conjunto de talentos, capacidades e habilidades está identificado. Os conceitos de inteligências múltiplas (ver de Howard Gardner) e de dons e ministérios indicam que todas as pessoas são dotadas de recursos para realizações úteis. Quando somos conscientes dos recursos que nos são inerentes ou que recebemos e ou adquirimos ao longo da vida, podemos discernir melhor a contribuição que podemos dar para o bem comum.

Você sabe que tem uma vocação quando seu conjunto de talentos, capacidades e habilidades está disponibilizado de forma organizada. Contribuições pontuais e ações eventuais não são suficientes. A vocação é exercida numa rotina de atividades por meio das quais canalizamos nossos recursos para suprir necessidades específicas das pessoas.

Você sabe que tem uma vocação quando sua contribuição independe de remuneração. Na verdade, quando você está inclusive disposto ou disposta a pagar para continuar a fazer o que faz. Paulo de Tarso era fazedor de tendas por ocupação e apóstolo por vocação. Sua atividade apostólica não dependia de remuneração, e inclusive era, de quando em vez, auto-financiada.

Você sabe que tem uma vocação quando existe uma necessidade do/no mundo a respeito da qual você se sente responsável. Pode ser um grupo social, um povo, uma instituição, uma causa, enfim, algo pelo que você se sente impelido ou impelida a fazer alguma coisa.

Você sabe que tem uma vocação quando aquilo que você faz exige mais do que mera intuição, exige capacitação. Para exercer uma vocação você deve se comprometer a estudar, se aperfeiçoar e se desenvolver de modo a fazer cada vez melhor e com mais excelência, eficiência e eficácia aquilo que faz.

Você sabe que tem uma vocação quando as coisas que acontecem ao redor de sua atuação se explicam apenas pela ação do Espírito Santo. O chamado divino para uma tarefa específica se faz sempre acompanhar dos recursos divinos para sua concretização e sucesso.

Você sabe que tem uma vocação quando recebe constante feedback (retorno) de pessoas que agradecem e glorificam a Deus pela sua vida. O critério último de uma vocação não depende de quanto você gosta do que faz, mas de quanto as pessoas são abençoadas pela sua contribuição.

Você sabe que tem uma vocação quando, ao final de um artigo a respeito de vocação, você não tem um monte de interrogações na cabeça. Como na conversa em que um jovem pergunta ao pastor como saber se está apaixonado, e o pastor responde “Não sei, mas sei que você não está”. Quem precisa perguntar “como posso descobrir minha vocação?”, ainda não a descobriu – não significa que não tem uma vocação, mas que ainda não sabe qual é.

Ed René Kivitz

O futuro pertence aqueles que crêem na beleza de seus sonhos


“O futuro pertence aqueles que crêem na beleza de seus sonhos” (Eleanor Roosevelt /1884-1962)


As palavras pungentes de Martins Luther King Jr.(1929-1968) – “Eu tenho um sonho” – ecoaram por todo mundo. Da mesma maneira, as palavras visionárias de George B. Shaw (1856-1950),dramaturgo irlandes, ainda inspiram multidões, onde quer que sejam citadas:

Algumas pessoas vêem as coisas como são e perguntam: ‘Por quê?’ Eu sonho as coisas que nunca foram e pergunto: ‘Por que não?’ O velho e sábio pregador disse: ‘Ninguém alcança mais do que seus sonhos’.

Para onde foram os sonhadores? Quem matou a esperança? Quem estrangulou a visão do Evangelho que morava em nossas imaginações? A Igreja precisa de mais sonhadores. O projeto de Deus para a Igreja começa a se concretizar a partir do momento que o Seu povo começa a sonhar. É por essa razão que eu estou sempre disposto a expandir os meus horizontes, para que meu trabalho seja relevante para o ministério de Jesus neste mundo. É estimulante imaginar que o Espírito Santo quer acender a chama de uma nova visão de ministério dos nossos corações. São muitas as fontes que me levam a ser um visionário. Dentre elas, posso citar as seguintes frases:

“ O sonho nunca morre, quem são os sonhadores?”

“O agora é o tempo mais próprio para se sonhar, para servir e tornar-se agente de mudanças”.

“Os sonhos são semente da realização”.

“Os sonhos são a matéria-prima da aventura”.

“Fé, esperança e curiosidade são as matérias-primas dos sonhos”.

A Igreja Betesda de Anápolis é fruto dos sonhos de gente que ousou enxergar além do que é visível aqui e agora, e que entendeu que “para Deus tudo é possível”.

Quero estimular você, membro da Igreja Betesda, a fazer grandes projetos e se dispor a se sacrificar para que eles se concretizem, pois, o desejo do nosso coração é que o nosso sucesso se explique, não pela eficiência humana, mas sim pelo milagre de Deus, que se realizará na vida de pessoas visionárias e sonhadoras.

Deus tem prazer em realizar sonhos que glorifiquem o Seu nome! Permita que seus sonhos sejam um norte para o seu ministério. Extraia tenacidade e destemor deste poema de T. E. Lawrence (1888-1935):

“Todo mundo sonha, mas não do mesmo jeito. Aqueles que sonham de noite, no recesso empoeirado de suas mentes, acordam de dia e descobrem que era vaidade.

Mas, os sonhadores do dia, são gente perigosa, porque podem encarar seus sonhos de olhos abertos para torná-los possíveis”.

Pastor José Nivaldo

Vida a Dois!


Depois de muito meditar sobre o assunto concluí que os casamentos são de dois tipos: há os casamentos do tipo tênis e há os casamentos do tipo frescobol. Os casamentos do tipo tênis são uma fonte de raiva e ressentimentos e terminam sempre mal. Os casamentos do tipo frescobol são uma fonte de alegria e têm a chance de ter vida longa. Explico-me.

Para começar, uma afirmação de Nietzsche, com a qual concordo inteiramente. Dizia ele: ‘Ao pensar sobre a possibilidade do casamento cada um deveria se fazer a seguinte pergunta: ‘Você crê que seria capaz de conversar com prazer com esta pessoa até a sua velhice? Tudo o mais no casamento é transitório, mas as relações que desafiam o tempo são aquelas construídas sobre a arte de conversar.

Xerazade sabia disso. Sabia que os casamentos baseados nos prazeres da cama são sempre decapitados pela manhã, terminam em separação, pois os prazeres do sexo se esgotam rapidamente, terminam na morte, como no filme O império dos sentidos. Por isso, quando o sexo já estava morto na cama, e o amor não mais se podia dizer através dele, ela o ressuscitava pela magia da palavra: começava uma longa conversa, conversa sem fim, que deveria durar mil e uma noites. O sultão se calava e escutava as suas palavras como se fossem música. A música dos sons ou da palavra – é a sexualidade sob a forma da eternidade: é o amor que ressuscita sempre, depois de morrer. Há os carinhos que se fazem com o corpo e há os carinhos que se fazem com as palavras. E contrariamente ao que pensam os amantes inexperientes, fazer carinho com as palavras não é ficar repetindo o tempo todo: ‘Eu te amo, eu te amo…’ Barthes advertia: ‘Passada a primeira confissão, ‘eu te amo\’ não quer dizer mais nada.’ É na conversa que o nosso verdadeiro corpo se mostra, não em sua nudez anatômica, mas em sua nudez poética. Recordo a sabedoria de Adélia Prado: ‘Erótica é a alma.’

O tênis é um jogo feroz. O seu objetivo é derrotar o adversário. E a sua derrota se revela no seu erro: o outro foi incapaz de devolver a bola. Joga-se tênis para fazer o outro errar. O bom jogador é aquele que tem a exata noção do ponto fraco do seu adversário, e é justamente para aí que ele vai dirigir a sua cortada – palavra muito sugestiva, que indica o seu objetivo sádico, que é o de cortar, interromper, derrotar. O prazer do tênis se encontra, portanto, justamente no momento em que o jogo não pode mais continuar porque o adversário foi colocado fora de jogo. Termina sempre com a alegria de um e a tristeza de outro.

O frescobol se parece muito com o tênis: dois jogadores, duas raquetes e uma bola. Só que, para o jogo ser bom, é preciso que nenhum dos dois perca. Se a bola veio meio torta, a gente sabe que não foi de propósito e faz o maior esforço do mundo para devolvê-la gostosa, no lugar certo, para que o outro possa pegá-la. Não existe adversário porque não há ninguém a ser derrotado. Aqui ou os dois ganham ou ninguém ganha. E ninguém fica feliz quando o outro erra – pois o que se deseja é que ninguém erre. O erro de um, no frescobol, é como ejaculação precoce: um acidente lamentável que não deveria ter acontecido, pois o gostoso mesmo é aquele ir e vir, ir e vir, ir e vir… E o que errou pede desculpas; e o que provocou o erro se sente culpado. Mas não tem importância: começa-se de novo este delicioso jogo em que ninguém marca pontos…

A bola: são as nossas fantasias, irrealidades, sonhos sob a forma de palavras.

Conversar é ficar batendo sonho pra lá, sonho pra cá… Mas há casais que jogam com os sonhos como se jogassem tênis. Ficam à espera do momento certo para a cortada. Camus anotava no seu diário pequenos fragmentos para os livros que pretendia escrever. Um deles, que se encontra nos Primeiros cadernos, é sobre este jogo de tênis: ‘Cena: o marido, a mulher, a galeria. O primeiro tem valor e gosta de brilhar. A segunda guarda silêncio, mas, com pequenas frases secas, destrói todos os propósitos do caro esposo. Desta forma marca constantemente a sua superioridade. O outro domina-se, mas sofre uma humilhação e é assim que nasce o ódio. Exemplo: com um sorriso: ‘Não se faça mais estúpido do que é, meu amigo\’. A galeria torce e sorri pouco à vontade. Ele cora, aproxima-se dela, beija-lhe a mão suspirando: ‘Tens razão, minha querida\’. A situação está salva e o ódio vai aumentando.’

Tênis é assim: recebe-se o sonho do outro para destruí-lo, arrebentá-lo, como bolha de sabão… O que se busca é ter razão e o que se ganha é o distanciamento. Aqui, quem ganha sempre perde. Já no frescobol é diferente: o sonho do outro é um brinquedo que deve ser preservado, pois se sabe que, se é sonho, é coisa delicada, do coração. O bom ouvinte é aquele que, ao falar, abre espaços para que as bolhas de sabão do outro voem livres. Bola vai, bola vem – cresce o amor… Ninguém ganha para que os dois ganhem. E se deseja então que o outro viva sempre, eternamente, para que o jogo nunca tenha fim…(O retorno e terno, p. 51.)

Rubem Alves

Oração ao Espírito Santo III


Espirito Santo de Deus, que me acompanha desde o meu nascimento, que me ampara sempre, peço a misericordia de Deus sobre a minha vida. Me ampare, me corrija, não permita que me desvie, nem para direita, nem para esquerda do caminho desejado pela vontade do Pai.

Que minhas palavras sejam acolhidas por ti, que sejam luz para meus irmãos. Que onde minha palavra chegar nasça esperança nos corações. Que onde minhas mãos tocarem, exista a fé na luz irradiada por nosso Senhor Jesus Cristo, no nome de que lhe peço e a quem bendigo.

Amém


Oração feita por alunos do Curso sobre o Espírito Santo.

Oração ao Espírito Santo II


Como é bom saber que fazes morada em meu coração, eu lhe peço que cada vez mais derrame do seu amor, graça e paz sobre a minha vida.

Vem fazer de mim, uma pessoa sensível ao teu falar, vem tocar e agir em mim...

Eu sei que a graça e a misericordia do Senhor é maior que tudo neste mundo. Por isso peço que estejas sempre operando em minha Igreja, em minha familia e na minha vida, também na vida de meus amigos e no meu ministério.

Graças te dou por poder contemplar o seu poder sobre todos nós, venha...

Venha cada dia mais, mais e mais, estar conosco em todos os momentos da nossa vida.

Seja conosco em nosso trabalho, casa, na Igreja e em todos os lugares. Releve-se a nós a cada dia.

Espirito Santo, sou grato por seu agir em minha vida.

Obrigado!!!


Oração Feita pelos alunos do Curso sobre o Espirito Santo.

domingo, 20 de setembro de 2009

Oração ao Espírito Santo I


Escolhidos fomos
Pois Ele nos chamou
Para sermos mensageiros da verdade
E, em nossos corações,
Confirmou o chamado...
E nos colocou na linha de frente na batalha
Pra anunciarmos seu reino e salvaçao

Levando a verdade, o amor, o perdão


Pai, Filho e Espírito Santo
Um só Deus
Louvamos o teu nome,
Te adoramos por Tua Santidade
E agradecemos
Porque o Senhor nos amou
Porque o Snehor nos escolheu,
Porque o Senhor nos chamou,
Porque o Senhor nos salvou,
Porque o Senhor está nos curando,
Porque o Senhor está nos santificando,
Porque o Senhor está nos capacitando,
Porque o senhor está nos fazendo úteis no seu Reino
Porque os céus estão abertos e recebemos vida eterna
Pra eternamente vivermos ao lado do teu amor

Não há preço que pague
O que o Senhor Jesus pagou por nós
Nos escolheu e nos ungiu e,
Quando estamos feridos
O seu Espírito vem curar
Nos motivando a anunciar
A Tua doce e eterna Palavra

Texto dos alunos do Curso sobre o Espírito Santo (acontece Terça-feira, 20 horas). Você é convidado a participar.

sábado, 19 de setembro de 2009

Eu gosto tanto de você!


Eu acho que a gente vive tão mal, que às vezes a gente precisa perder as pessoas pra descobrir o valor que elas têm. Às vezes as pessoas precisam morrer pra gente saber a importância que elas tinham, e isso aconteceu uma vez na minha vida.

Estava eu na minha casa, de manhã, quando recebi um telefonema dizendo que minha irmã estava morta. Minha irmã mais nova, cheia de vida... de repente não existe mais
Fico pensando assim, que às vezes, na vida, o ensinamento mais doído seja esse: quando na vida nós já não temos mais a oportunidade de fazer alguma coisa, o inferno talvez seja isso - a impossibilidade de mudar alguma situação. E quando as pessoas morrem, já não há mais o que dizer, porque mortos não podem perdoar, mortos não podem sorrir, mortos não podem amar, nem tão pouco ouvir de nós que os amamos.
Eu me lembro que uma semana antes de minha irmã morrer, ela havia me ligado. Foi a última vez que eu falei com ela, e eu me recordo que naquele dia eu estava apressado, com muita coisa pra fazer, e fiz questão de desligar o telefone rápido. Sabe quando você fala, mas fala na correria, porque você tem muita coisa pra fazer? E foi assim... se eu soubesse que aquela seria a última oportunidade de ver minha irmã, de olhar nos olhos dela, de falar com ela, eu certamente teria esquecido toda a pressa, porque quando a vida é assim, e você sabe que é a ultima oportunidade, você não tem pressa pra mais nada. Já não há mais o que eu fazer, e essa é a beleza da última ceia de Jesus.

Não há pressa, o momento é feito para celebrar, a mística da última ceia está ali, Jesus reúne aqueles que pra ele tinha um valor especial, inclusive o traidor estava lá. E eu descobrir com isso, com a morte da minha irmã, que eu não tenho o direito de esperar amanhã pra dizer que amo, pra perdoar, para abraçar, dizer que é importante que é especial.

O amanhã eu não sei se existe, mas o agora eu sei que existe, e às vezes, na vida, nos perdemos... Eu me lembro quantas vezes na minha vida de irmão com ela, nós passávamos uma semana sem nos falarmos, porque houve uma briga, uma confusão. A gente se dava o luxo de passar uma semana sem se falar, e hoje eu não tenho mais nem 5 minutos pra conversar com alguém que foi importante, que foi parte de mim.

Não espere as pessoas morrerem, irem embora, não espere o definitivo bater na sua porta. Nós não conhecemos a vida e não sabemos o que virá amanhã. Viva como se fosse o último dia da sua história. Se hoje você tivesse que realizar a sua última ceia, porque é conhecedor que hoje é o último de sua vida, certamente você não teria tempo pra pressa. Você celebraria até o fim, e gostaria de ficar ao lado de quem você ama.

Viver o cristianismo é fazer a dinâmica da última ceia todos os dias. Viva como se fosse o último dia da sua vida; viva como se fosse a última oportunidade de amar quem você ama, de olhar nos olhos de quem pra você é especial.

E depois que minha irmã morreu, um tempo bem passado, eu descobrir porque eu gostava tanto dessa música que vou cantar agora. Ela não fala de um amor que foi embora; o compositor fez para a filha que morreu em um acidente; então, fica muito mais especial cantá-la e descobrir o cristianismo que está no meio das palavras, porque é assim, quando o outro vai embora é que a gente descobre o tamanho do espaço que ele ocupava

Não sei por que você se foi,
Quantas saudades eu senti,
E de tristezas vou viver,
E aquele adeus não pude dar...
Você marcou a minha vida
Viveu, morreu Na minha história;
Chego a ter medo do futuro
E da solidão Que em minha porta bate...
E eu! Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...
Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado,
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato.
Não quero ver pra não lembrar,
Pensei até em me mudar... Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você...
E eu! Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...
Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!


Agora o triste da música é que a gente precisa conjugar o verbo no passado, a pessoa já morreu, já não há mais o que fazer. Mas não tem nenhum sofrimento nessa vida que passe por nós sem deixar nenhum ensinamento...

Tem que nos ensinar, não dá pra sofrer em vão. Alguma coisa a gente tem que extrair...

Extraia o sofrimento e descubra o ensinamento. Se ele algum dia me tocou e me deixou algum ensinamento, eu faço questão de partilhá-lo com você agora. Depois da morte da minha irmã eu faço questão de viver a vida como se fosse o último dia.

Já que o passado é coisa do inferno, e a gente não está no passado, muito menos no inferno, resta a possibilidade de mudar o verbo, de trazê-lo para o presente e de cantá-lo olhando para as pessoas que são especiais. Quem sabe cantando pra ela nesse momento...

Se ela está ao seu lado, se você tem algum amigo que mereça ouvir isso de você, alguém que faz diferença na sua história...

Ao invés de você dizer que gostava, você diz que gosta!

Vamos mudar o verbo! Vamos amar a vida! Vamos amar as pessoas antes que elas vão embora!

E eu...
EU GOSTO TANTO DE VOCÊ! EU GOSTO TANTO DE VOCÊ!

Padre Fábio de melo

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Inspire-se


Inspire-se a conhecer
Pois o caminho está aberto a todos
Novas perguntas estão surgindo
Que nos trarão novas descobertas e
Você pode encontrar resposta para muitas delas
Por isso, corra em direção ao conhecimento
Que gentilmente te fará um sábio

Inspire-se a ser
Você está diante de constante evolução e
O mundo não precisa apenas de boas idéias
Precisa de humanos excelentes e
Você pode ser vida que inspira
Lembre-se que a melhor maneira de crescer
É desenvolvendo a própria essência

Inspire-se a fazer
No conjunto de boas idéias e humanos excelentes
Surge a possibilidade de transformar o mundo e
Você pode fazer crescer o sentimento
De que podemos tornar este, um lugar melhor
Você pode deixar o mundo sonhar e sentir vontade
De ser de novo – HUMANIDADE

Inspire-se

Pastor Mauricio Baniski

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Um espírito excelente!


Então o mesmo Daniel sobrepujou a estes presidentes e príncipes; porque nele havia um espírito excelente; e o rei pensava constituí-lo sobre todo o reino. (Daniel 6:3)

Todas as pessoas, incluindo eu e você, gostamos de ser notados. É muito ruim estar em um local e sentir-se anulado, deixado de lado, não apresentado ou sentido. Eu já experimentei situações onde percebi não fazer diferença aonde estava e me senti menor, inútil, menos importante, inferior. Por outro lado, é bom quando somos lembrados, quando recebemos uma carta, um email, um telefonema, quando no meio de uma multidão alguém cita o nosso nome de maneira positiva. Nosso espírito se renova quando nos sentimos valorizados.

Sentir-se notado é muito bom. Tão bom que tem um monte de gente fazendo um monte de coisas no anseio de se tornar público, famoso, de sucesso. As vezes se desfigurando, "vendendo a alma pro Diabo", fazendo qualquer coisa e se prestando a qualquer papel pelo simples desejo de ter em sua direção os holofotes da vida.

Hoje quero destacar a vida de Daniel. O texto bíblico acima diz que ele se distinguiu dos demais de seu tempo. No meio de todas as pessoas e líderes de seu tempo ele se destacava. Vale lembrar que Daniel era um escravo e estava ali para servir. O texto diz que ele era diferente e o que o diferenciava era a EXCELÊNCIA. Excelência é a alta qualidade que damos a nossa existência. Aristoteles dizia que: "nós somos aquilo que constamente fazemos, nada mais e nada menos" e, olhando assim, vejo que uma vida excelênte nunca será um acontecimento isolado da vida, mas o resultado das nossas constantes escolhas. Daniel foi um homem que resolveu viver uma vida marcada pela excelência.

Olhando para a sua história vemos um homem que: a) Não se prendeu aos sentimentos rancorosos das suas perdas no passado; b) Não ficou preso aos sentimentos de inferioridades por ser escravo e estar a serviço em terra estranha; c) Não perdeu tempo com murmurações tolas que não resolvem nada e, apenas nos tornam menores; d) Não quis se contaminar com as ofertas e manjares fáceis que lhes eram oferecidos porque queria ser fiel ao seu Deus; e) nunca deixou de ser quem era para ter vantagens; f) Foi fiel a Deus e a Palavra de Deus em todo o tempo; g) Não se prostou diante do que não cria mesmo sendo ameaçado; h) Era um homem de oração e respeito pela sua vida espiritual, não deixava seus compromissos com Deus por nada; i) Suas palavras e atitudes revelavam sempre a verdade; j) Teve uma vida muito prospera em Deus porque teve sempre uma espiritualidade próspera.

Daniel marcou a sua história por suas boas escolhas. Hoje, a Igreja, a sociedade e a familia, precisam de pessoas excelêntes e, eu e você podemos sê-las. O segredo é fazer o melhor que pode ser feito em todo o tempo (inclusive agora), todas as coisas (principalmente as pequenas) e, em todos os lugares (principalmente quando estamos sozinhos).

Excelência é uma Palavra linda. Uma das minhas preferidas.

Uma boa continuidade de semana pra você!

Pastor Mauricio Baniski

terça-feira, 15 de setembro de 2009

DEFICIÊNCIAS


"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

"Louco" é quem não procura ser feliz com o que possui.

"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

"Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.

"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

"Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.

"Diabético" é quem não consegue ser doce.

"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.

E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:

"Miseráveis" são todos que não conseguem falar com Deus.

"A amizade é um amor que nunca morre."


Mario Quintana - escritor gaúcho nascido em 30/07/1906 e morto em 05/05/1994 .

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

TERCEIRO ACAMPAMENTO


A Rocha

Um homem estava dormindo a noite no interior quando, de repente, sua casa encheu de luz e o Senhor apareceu. O Senhor disse ao homem que ele tinha um trabalho para ele e mostrou uma rocha enorme na frente da sua casa. O Senhor explicou que o homem deveria empurrar a rocha com toda sua força.

Isso o homem começou a fazer, dia após dia. Por meses o homem se esforçou do amanhecer até o por do sol, seus ombros empurrando a superfície da rocha enorme e fria, mas a rocha não mudava.

Cada noite o homem retornava a sua casa, cansado, músculos doendo e sentindo derrotado porque não havia conseguido mudar a grande rocha.

Vendo que o homem estava mostrando sinais de desistir, O Maligno começou a colocar pensamentos negativos na cabeça dele. De repente o homem se achou pensando "Você está tentando ha muitos meses mudar essa rocha e nunca conseguiu nada. Para que você está se desgastando? Isso aí não dará resultado nenhum."

Mais tarde o homem começou a duvidar assim "Será que Deus queria que eu continuasse esse tempo todo? Ele só disse para eu empurrar a rocha, ele não disse por quanto tempo. Já faz alguns anos que estou empurrando, talvez eu posso desistir agora. Pelo menos, eu não preciso empurrar o dia todo e com tanta força. Eu posso me dedicar uma parte do dia a este trabalho e passar o resto fazendo outras coisas."

Ele decidiu fazer isso mesmo, mas depois ele chegou a pensar que seria bom orar ao Senhor sobre o caso.

"Senhor," ele falou, "eu trabalhei duro e por muito tempo no serviço que o Senhor me deu. Eu dei toda minha força para conseguir o que o Senhor quis. Mas, depois desse tempo todo ainda não consegui mudar aquela rocha nenhum centímetro. O que está errado? Por que eu estou sendo derrotado?"

O Senhor respondeu com compaixão. "Meu amigo, quando eu lhe pedi para me servir e você aceitou, eu lhe disse que sua tarefa era de empurrar aquela rocha com toda sua força, o que você fez até agora. Em nenhum momento eu disse que eu esperava que você mudasse a rocha. Sua tarefa era de empurrar. E agora você chega para mim pensando que você fracassou. Mas, será que foi assim, mesmo?"

"Olhe para você mesmo," disse o Senhor. "Seus braços estão fortes e musculosos. A musculatura das suas costas agora é bem desenvolvida e vigorosa. Suas pernas estão duras e robustas, suas mãos firmes. Enfrentando a resistência você cresceu muito e agora suas habilidades ultrapassaram em muito o que você era antes.

Mas, você ainda não mudou a rocha. Porém, sua tarefa não era de mudar a rocha e sim de ser obediente e empurrar com toda sua força. Isso você fez, e fez bem. Ao contrário de ser um fracasso você foi bem sucedido e venceu. Eu apenas queria que você exercitasse sua fé e confiasse na minha sabedoria. Isso você fez. "Eu, meu filho, agora vou mudar a rocha."

Às vezes quando ouvimos uma palavra de Deus queremos usar nosso próprio raciocínio para decidir o que Ele quer, quando, o que Deus realmente quer é apenas uma simples obediência e fé nEle. Com certeza, devemos ter a fé que pode mover montanhas, mas lembrar ainda que quem de fato move as montanhas é Deus.

- do devocional "Tidbits"

Caráter - quem você realmente é?


A Recompensa Do Trabalho

O retorno mais importante que alguém recebe pelo seu trabalho não é o que ele recebe em recompensa, mas, aquilo que ele se torna através do seu trabalho.

– João Ruskin

Quem Você Realmente É?

Seu ideal é o que você gostaria de ser.
Sua reputação é o que as pessoas dizem que você é.
Seu caráter é o que você realmente é.

- Green, Michael P., "Ilustrações Para Pregação Bíblica" (Illustrations for Biblical Preaching), (Grand Rapids, Michigan: Baker Book House) 1989.

Como Caráter É Construído

Quando semeamos um pensamento, colhemos um ato;
Quando semeamos um ato, colhemos um habito;
Quando semeamos um habito, colhemos caráter;
Quando semeamos caráter, colhemos um destino.

- Green, Michael P., "Ilustrações Para Pregação Bíblica" (Illustrations for Biblical Preaching), (Grand Rapids, Michigan: Baker Book House) 1989.

Caráter - O Poder De Um Pequeno Defeito


"Viajando num trem, de repente paramos. O problema foi que um parafuso pequeno havia quebrado e fomos obrigados a seguir lentamente com um pistão só ao em vez de dois funcionando. Somente um pequeno parafuso estava quebrado. Se tivesse sido corrigido o trem teria corrido sua trilha de ferro, mas a ausência daquela peça insignificante atrapalhou tudo. A analogia é perfeita; um homem, em todos os outros aspectos apto para ser útil pode, por causa de um pequeno defeito, ser impedido ou até tornado inútil para o ministério.

C. H. Spurgeon, "Lições Para Meus Estudantes".

Caráter - O Jovem e o Sábio


Certa vez um jovem foi a um homem sábio, pedir conselhos. O homem sábio disse que só queria saber uma coisa.

Ele propôs uma situação imaginária. Ele disse - “Imagine que você nunca seria pego e ninguém seria machucado. Ninguém perderia nada. Se estas circunstâncias fossem garantidas, você mentiria por $10,000 dólares?”

O jovem pensou um pouco e respondeu. “Sim, por $10,000 e ninguém saberia e ninguém seria machucado. Eu mentiria.” O sábio balançou a cabeça e disse. “Tenho outra pergunta. Você mentiria por dez centavos?”

Furioso, o jovem indagou “Que tipo de pessoa você acha que eu sou?”

O sábio respondeu. “Eu já sei que tipo de pessoa você é. Estou apenas tentando estabelecer seu preço.”

Do jornal - Does God Exist? (Será que Deus Exist?) July/Aug 96, pp. 22-3 http://www.doesgodexist.org

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Fé, gratidão e compromisso.


Querida Comunidade! Vou-lhes falar sobre a “Colgate”, aliás, sobre o “Colgate”.

Guilherme Colgate nasceu em Kent na Inglaterra em 1783. Ele foi o fundador de uma pequena empresa em Nova Iorque em 1806, que viria se tornar a gigantesca Colgate-Palmolive. Inicialmente se dedicou à venda de goma, velas e sabões de produção caseira. Revelando sempre uma forte orientação para a comunicação, sua arrancada para o sucesso aconteceu inicialmente a partir de uma arrojada e inovadora campanha de divulgação feita em 1817, anunciando os seus produtos em jornais e colando cartazes pelas ruas. Tornou-se, então conhecido como o magnata do sabão. Ele fundou também o Colgate College em Nova Iorque, hoje uma importante universidade norte-americana. Faleceu em 1857, aos 74 anos. Após sua morte, a companhia passou a ser chamada de Colgate & Company (1857). Após seis anos de pesquisa com perfumes e essências, lançou no mercado (1872) o seu primeiro sabonete perfumado, o Cashmere Bouquet, que se manteve na preferência de muitos consumidores durante cerca de 120 anos. As inovações foram surgindo. No ano seguinte, foi lançado o produto que viria revolucionar a imagem da empresa: O creme dental Colgate. Inicialmente comercializado em latas, em 1896 passou a ser embalado em tubos de formato muito semelhantes aos atuais. Somente em 1928, associou-se à Palmolive Company, que se dedicava ao fabrico de sabonetes, constituindo assim a Colgate Palmolive Company.

Aproveitando a notoriedade dos seus produtos, em especial, a pasta dental Colgate e o sabonete Palmolive, a nova companhia alargou as suas vendas e mesmo durante a II Guerra Mundial, manteve-se sempre na vanguarda das inovações. No final da guerra em 1945, lançou um novo produto, na categoria de limpeza caseira, o Ajax, passando, assim, a atuar em três mercados diferentes: Higiene oral, pessoal e limpeza caseira.

Foi em 1953 que a empresa adotou a sua atual denominação social: Colgate-Palmolive. O que falei até aqui faz parte da história da administração.
Porém, há outro lado da história: a decisão espiritual de Guilherme Colgate. Com dezesseis anos de idade, Guilherme Colgate saiu da casa paterna, porque faltava pão.

Na estrada, encontrou um velho conhecido crente, que, de joelhos, orou, fortalecendo sua fé. E, também, profetizou a seu respeito: “Alguém” será brevemente, o principal fabricante de sabão em Nova Iorque. Espero que seja você. Seja homem prudente. Dê seu coração a Cristo. Lhe entregue de cada dólar que você receber, a parte que lhe pertence. Faça um sabão honesto, no peso dê uma libra inteira (454 gramas, ou seja, fácil de manusear e barato). Sei que você será abençoado. Guilherme quando entrou na cidade de Nova Iorque levava consigo tudo o que possuía, embrulhado numa toalha.
Com muita dificuldade que encontrou emprego. Com saudades de casa e lembrando-se das palavras amorosas da mãe e do velho amigo que o aconselhara a buscar primeiro o reino de Deus e a sua justiça, uniu-se assim à comunidade cristã no bairro onde residia.

Do primeiro dinheiro que recebeu, deu a décima parte a Deus. Não muito tempo depois de achar esse emprego, tornou-se sócio do patrão. Depois de alguns anos, morreu o patrão e Guilherme ficou como único dono da fábrica. Imediatamente ordenou ao seu contador que abrisse uma conta corrente chamada: DÍZIMO, e que lançasse ali a décima parte de todos os lucros da empresa. Guilherme Colgate prosperava. Os seus negócios cresciam. Sua família foi abençoada. O sabão que fabricava, tinha grande aceitação. Era “popular”. Ele enriqueceu como jamais pensara.

Colgate foi dizimista durante toda sua longa e bem sucedida vida comercial. Ele não se contentou com 10% de seus lucros, mas deu 20%, depois 30%, e finalmente, 50%, ou seja, a metade da sua renda para o trabalho de Deus no mundo. É fato comprovado.
Guilherme Colgate sentiu a necessidade de dar o dízimo porque reconheceu que Deus era doador de tudo quanto possuía, não somente da oportunidade em crescer como empresário, mas até mesmo dos elementos que eram usados na fabricação de seus produtos.

Mas, afinal, o que é o dízimo? Na IECLB somos desafiados a darmos nossa “contribuição espontânea”. Não é lei, não tem um percentual específico. Contudo, deve ser dito que o “dízimo” é um hábito regular pelo qual um cristão, procurando ser fiel à sua fé, põe à parte, pelo menos dez por cento de suas rendas, como um reconhecimento das dádivas divinas. Ele reconhece, assim, que Deus é o Senhor de todas as fontes materiais e espirituais. Tal rendimento é usado para a manutenção e expansão do trabalho de Deus. O ato de entregar o dízimo traz nova esperança e força tanto para o indivíduo como para o mundo.

Cada ocupação ou profissão que emprega esforços humanos se relaciona com fatores que estão além do seu poder. Pelo dízimo se supõe que Deus continua a ser o dono das posses materiais que são confiadas aos homens. O título final da propriedade ou dinheiro não fica com a gente, mas com Deus. A pessoa pode ser administradora dessas posses durante muitos anos. No entanto, ela deverá inevitavelmente entregar aqueles títulos no fim de sua vida. Sua posse passa, então, à guarda de alguma outra pessoa. No momento, ela é apenas administradora.

Porém, a história de Guilherme Colgate não deve ser mal entendida. Não significa que todos aqueles que devolvem a Deus o dízimo serão prósperos materialmente como foi o dono da Colgate. Com Deus não se faz negociata: Dar para receber. Por quê? Em muitos casos a prosperidade material leva ao relaxamento espiritual.
Por isso é que Provérbios 30.8-9 cita a oração: Afasta de mim a falsidade e a mentira. Senhor! Não me dês nem a pobreza, nem a riqueza. Dá-me o pão que me for necessário. Para não suceder que, estando farto, negue ao Senhor dizendo: Quem é o Senhor? Ou que, empobrecido, venha a roubar e profanar o teu nome.

Também, que cada um de nós possa assumir como suas as palavras de Davi, que diz no Salmo 37.25: Fui moço e agora sou velho. Jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência mendigando pão. Amém!

P. Euclécio Schieck

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Sabor de Mel


“Lançou-me na lama, e fiquei semelhante ao pó e à cinza.” Jó 30:19



O agir de Deus é lindo na vida de quem é fiel,
No começo tem provas amargas,
Mas no fim tem o sabor do mel
Eu nunca vi um escolhido sem resposta
Porque em tudo Deus lhe mostra uma solução,
Até nas cinzas ele clama e Deus atende

Lhe protege, lhe defende, com as suas fortes mãos
Você é um escolhido e a tua história não acaba aqui
Você pode estar chorando agora,
Mas amanhã você irá sorrir,
Deus vai te levantar das cinzas e do pó,
Deus vai cumprir tudo que tem te prometido,
Você vai ver a mão de Deus te exaltar
Quem te vê há de falar,
Ele é mesmo escolhido.
Vão dizer que você nasceu pra vencer
Que já sabiam porque você tinha mesmo cara de vencedor,
E que se Deus quer agir ninguém pode impedir
Então você verá cumprir cada palavra que o Senhor falou,

Quem te viu passar na prova e não te ajudou,
Quando ver você na benção vão se arrepender,
Vai estar entre a platéia e você no palco,
Vai olhar e ver Jesus brilhando em você,
Quem sabe no teu pensamento você vai dizer,
Meu Deus como vale a pena a gente ser fiel,
Na verdade a minha prova tinha um gosto amargo,
Mas minha vitória hoje tem sabor de mel,



Cantora Damires

Mantenha o Encanto pela Vida


Há uma estória criada pelo escritor Rubem Alves para a filha, com quatro anos de idade na época, que fala de um Pássaro Encantado e uma menina que se amavam. O Pássaro era encantado porque não vivia em gaiolas, vinha quando queria, partia quando queria... A menina sofria com isso, porque amava o pássaro e queria que ele fosse seu para sempre. Aí ela teve um pensamento perverso: “Se eu prender o Pássaro Encantado numa gaiola, ele nunca mais partirá, e seremos felizes, sem fim...” E foi isso que ela fez. Mas aconteceu o que ela não imaginava: o Pássaro perdeu o encanto. A menina não sabia que, para ser encantado, o Pássaro precisava voar...

Em cada um de nós existe sempre a tentação de colocar na gaiola o que amamos e desejamos, o que nos fascina e nos atraí, o que faz brilhar o nosso olhar e o coração bater mais forte no peito, o que nos faz suspirar. A nossa insegurança, nosso desejo de posse, nossa vontade de controlar o mundo, as pessoas e as coisas fazem com que nos apossemos, aprisionemos e percamos encanto da vida, de cada momento, de cada encontro, de cada conversa. Deixe livre o teu Pássaro Encantado. Não prenda na gaiola porque perde o encanto, deixe-o voar. Porque na gaiola ele deixa de brilhar. O mundo e toda criação Deus fez para todos. As pessoas para serem livres. Abra as gaiolas de seu coração. Liberte os Pássaros que já perderam o Encanto, veja-os novamente voar, volte a se encantar.

Jesus nos ensina isso em sua Palavra, em João 8.32: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Abra a gaiola da insegurança, dos ressentimentos, dá mágoa, dos insucessos, do sentimento de inferioridade, da falta de paz, do egoísmo, da pré-ocupação, dos pré-conceitos, dos pré-sentimentos e do amor doente. Quando colocamos alguém ou algo nas gaiolas da nossa existência, também nos submetemos a gaiola e ficamos preso sem desfrutar a plenitude e abundância da vida que podemos viver. Quando roubamos a liberdade de alguém, de ir e vir, lhe privamos o Encanto e, isto também nos aprisiona, e a nossa vida também fica desencatada. Liberte e seja livre.

Pastor Mauricio Baniski

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Jesus!


Bom é…
Amanhecer e saber que tenho mais um dia;
Para crescer e amadurecer;
Para caminhar e descobrir;
Para viver e existir.
Um novo tempo é um presente;
Hoje, é o melhor que recebi;
A oportunidade de entrar em lugares que ainda não entrei;
A oportunidade de fazer coisas que ainda não fiz;
A oportunidade de descobrir quem realmente sou;
E das máscaras desistir;

Bom é...
Saber que a vida é uma aventura sem fim;
E que o meu Senhor é o meu Pastor;
É alguém que posso confiar.
Que dá a vida por suas ovelhas;
E sai a noite a procurar;
Até a que estava perdida encontrar.
Restaura a vida e cura as feridas;
É porta aberta para o amor;
É porta aberta para o perdão;
É Vida Nova para uma Nova Vida;
Nos animando a recomeçar.

Jesus é vida sem fim;
Jesus é um amigo real;
Jesus é uma paz sem igual.
É água pura ao sedento;
É abundância de pão ao faminto;
É luz que dissipa toda a escuridão.
Jesus é amor revelado em meu ser;
Jesus é minha doce alegria e prazer;
Jesus o teu nome é poder.

Rev. Mauricio Baniski

A NOSSA MORADA ETERNA - APOCALIPSE 21-1-11


Segundo a Revelação que João recebeu na ilha de Patimus este é o ultimo capítulo de toda a peregrinação humana. Um capítulo que tem um começo mas que não tem mais fim, porque é eterno.
1. Este texto fala do tempo em que a história já fechou as suas cortinas. O juízo final já aconteceu. Os inimigos do Cordeiro e da igreja já foram lançados no lago do fogo. Os remidos já estão na festa das Bodas do Cordeiro.
2. Este texto é a apoteose da revelação. O paraíso perdido é agora o paraíso reconquistado. O homem caído é agora o homem glorificado. O projeto de Deus triunfou. O tempo cósmico se converteu em eternidade.
Na verdade. Neste texto chegamos à conclusão que Deus é o grande vencedor. O Diabo pode ter suas artimanhas e fúria assassina e fazer seus grandes estragos mas ao fim quando a cortina fechar o diabo, seus anjos e os ímpios estarão lançados no lago do fogo e a igreja estará reinando com o Senhor Jesus para todo o sempre.
Pensar neste texto é encher nosso peito de esperança, encher nossa alma de esperança.
3. Winston Churchill disse que a decadência moral da Inglaterra era devido ao fato que os pregadores tinham deixado de pregar sobre o céu e o inferno.
4. Pensar no céu nos leva a viver uma vida melhor:
• Jesus alerta para ajuntarmos tesouro no céu, onde nem a traça, nem a ferrugem, nem os ladrões nos roubam;
• Paulo diz que devemos pensar nas coisas lá do alto onde Cristo vive.
• Jesus ensinou que devemos orar: “Seja feita tua vontade na terra como no céu”;
• O céu nos estimula à santidade (2 Pe 3:14); “Essas coisas que estamos vendo hão de ser desfeitas e nós devemos viver em santo procedimento. Aguardando e apressando o dia da vinda de Deus.”
• O céu nos ajuda a enfrentar o sofrimento (Rm 8:18); Os sofrimentos do tempo presente não podem se comparar com as glórias que hão de ser revelada em nós. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz em nós eterno peso de glória, acima de toda comparação.
• O céu nos ensina a renunciar (Abraão (Isaque) e Moisés (prazeres transitórios), Paulo esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão;
• O céu nos livra do medo da morte (Fp 1:21). “ Pra mim o viver é Cristo e o morrer é lucro.”

Vejamos as principais lições deste glorioso texto:

I. O QUE É O NOVO CÉU E A NOVA TERRA?
1. Significa que a redenção alcançou não só a igreja, mas todo os cosmos – v. 1
• A natureza está escravizada pelo pecado (Rm 8:20-21). Ela está gemendo aguardando a redenção do seu cativeiro. Quando Cristo voltar a natureza será também redimida e teremos um universo completamente restaurado.
2. Deus não vai criar novo céu e nova terra, mas vai fazer do velho um novo – v. 1
• O novo céu e a nova terra não são um novo que não existia, mas um novo a partir do que existia (Is 65:17 e 66:22). Assim como nosso corpo glorificado é a partir do nosso corpo, assim será o universo.
• O céu e a terra serão purificados pelo fogo (2 Pe 3:13). Não é aniquilamento, mas renovação. Não é novo de edição. Há continuidade entre o antigo e o novo.
3. Não vai mais existir separação entre o céu e a terra – v.1,3
• O céu e a terra serão a habitação de Deus e de sua igreja glorificada. Então, se cumprirão as profecias de que a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar. Esse tempo não vai durar apenas mil anos, mas toda a eternidade.
• De acordo com o verso 3, a totalidade da igreja glorificada, descerá do céu à terra. Ela vem como a noiva do Cordeiro para as bodas (Ap 19:7). Assim, aprendemos que a igreja glorificada não permanecerá apenas no céu, mas passará a eternidade também na nova terra.
• Do verso 3 aprendemos que a morada de Deus já não está longe da terra, mas na terra. Onde Deus está ali é céu. Assim, a igreja glorificada estará vivendo no novo céu e a nova terra.
4. Não haverá mais nenhuma contaminação – v. 1
• “E o mar não mais existirá”. Isso é um símbolo.
Aqui o mar é o que , isola, separa, o que exclui. João foi banido para a ilha de Patmos.
O mar aqui é símbolo daquilo que contamina (Is 57:20). Do mar emergiu a besta, Do mar surgiu o Anti-Cristo, que perseguiu a igreja.
No novo céu e na terra não haverá mais, isolamento, separação, rebelião, contaminação, pecado.

II. QUEM NÃO VAI ESTAR NO NOVO CÉU E NA NOVA TERRA? – V. 8
A porta esta aberta, Esta aberta pra todos, mas não para tudo. O noivo diz vem, a noiva diz vem. Mas a escolha é um direito e um dever de cada um.
2 heresias – universalismo – diz que todo caminho conduz a Deus, toda religião é boa. No final todos entrarão. Doutrina falsa. ANIQUILAMENTO – quem não crer desaparecerá. HAVERÁ UMA MORTE ETERNA.
Quem ficará de fora?
1. Os que são indiferentes ao evangelho – v. 8a
• Os covardes falam dos indecisos, daqueles que temem o perigo o fogem das consequências de confessar o nome de Cristo. Os covardes embora convencidos da verdade preferem não se comprometer. Eles têm medo de perder os prazeres deste mundo. Têm medo de serem perseguidos. Não têm coragem de assumir que são de Jesus.
• Os incrédulos são aqueles que buscam outro caminho para a salvação e rejeitam a oferta gratuita do evangelho.
2. Os que são moralmente corrompidos – v. 8b
• Os abomináveis são aqueles que perderam a vergonha, o pudor e se entregam abertamente ao pecado e aos vícios do mundo. Atentam contra a moral.
• Os assassinos são aqueles que atentam contra a vida alheia, que praticam abortos criminosos, que matam com armas e com a língua.
• Os impuros são aqueles que se entregam a toda sorte de luxúria, lascívia e perversão moral. São viciados em pornografia, aberrações sexuais, homossexualismo.
3. Os que são religiosamente corrompidos – v. 8c
• Os feiticeiros são aqueles que vivem na prática da feitiçaria, ocultismo e espiritualismo. São aqueles que invocam os mortos, os demônios e desprezam o Senhor. São aqueles que crêem que são dirigidos pelos astros. São aqueles que são viciados em drogas.
• Os idólatras são aqueles adoram, veneram e se prostram diante de ídolos e são devotos de santos. Os que acreditam que há um outro intercessor que não o Cristo.
4. Vão ficar de fora os que não são confiáveis na palavra – v. 8d
• Os mentirosos são aqueles que falam e não cumprem. Falam uma coisa e fazem outra. São aqueles em quem não se pode confiar. A mentira procede do maligno. São aqueles que encobrem seus erros.
• Deus coloca fora dos portões da nova Jerusalém aqueles que amaram mais o pecado do que a Deus.
Preste atenção nisto. Você ter certeza que vai entrar no céu?, que foi lavado e redimido pelo sangue do cordeiro. Você pode ser uma boa pessoa, fazer boas obras, mas se não tem o sangue do Cordeiro, o que vai ouvir é apartai-vos.
Mas nesta noite a porta esta aberta. A CIDADE ESTÁ ABERTA A TODOS MAS NÃO A TUDO.

III. O QUE NÃO VAI ENTRAR NO NOVO CÉU E NA NOVA TERRA? – V. 4
1. No novo céu e na nova terra não haverá dor – v. 4
• A dor é consequência do pecado. A dor física, moral, emocional, espiritual não vão entrar no céu. Não haverá mais sofrimento. Não haverá mais enfermidade, defeito físico, cansaço, fadiga, depressão, traição, decepção.
• O céu é céu por aquilo que não vai ter lá. As primeiras coisas já passaram. O que fez parte deste mundo de pecado não vai ter acesso lá. Aquilo que nos feriu,manchou e nos machucou não vai chegar lá.
2. No novo céu e na nova terra não haverá mais lágrimas – v. 4
• Não haverá choro nas ruas da nova Jerusalém. Este mundo é um vale de lágrimas. Muitas vezes alagamos o nosso leito com nossas lágrimas. Choramos por nós, pelos nossos filhos, pela nossa família, pela nossa igreja, pela nossa nação.
• Entramos no mundo chorando e sairemos dele com lágrimas, mas no céu não haverá lágrimas.
• Deus é quem vai enxugar nossas lágrimas. Não é auto-consolação, auto-purificação. Deus é quem toma a iniciativa.
3. No novo céu e na nova terra não haverá luto nem morte – v. 4
• No capitulo anterior, v.14. A morte e o inferno foram lançados para dentro do lago do fogo. AMORTE MORRERU SEM JAMAIS PODER RESSURGIR. A morte vai morrer e nunca vai ressuscitar. Ela foi lançada no lago do fogo. Ela não pode mais nos atingir. Fomos revestidos da imortalidade. No céu não há vestes mortuárias, velórios, enterro, cemitério. No céu não há despedida. No céu não há separação, acidente, morte, hospitais.
• Na Babilônia se calam as vozes da vida (Ap 18:22-23), mas na Nova Jerusalém se calam as vozes da morte (Ap 21:4)!

IV. QUEM VAI ESTAR NO NOVO CÉU E NA NOVA TERRA? – V. 2
1. A cidade santa, a nova Jerusalém, a noiva adornada para o seu esposo – v. 2
• A igreja glorificada, composta de todos os remidos, de todos os lugares, de todos os tempos, comprada pelo sangue do Cordeiro, amada pelo Pai, selada pelo Espírito Santo é a cidade santa, a nova Jerusalém em contraste com a grande Babilônia, a cidade do pecado.
• Ela é noiva adornada para o seu esposo em contraste com a grande Meretriz.
• O Senhor só tem um povo, uma igreja, uma família, uma noiva, uma cidade santa.
2. Essa cidade desce do céu, é do céu, vem de Deus – v. 2
• Não se constrói de baixo para cima. Toda construção que partia da terra para cima levou à Babilônia, nunca à cidade de Deus. A Babilônia tentou chegou ao céu por seus esforços e foi dispersa. Mas a cidade santa, vem do céu, tem sua origem no céu, foi escolhida, chamada, amada, separada, santificada e adornada por Deus para o Seu Filho. Deus é o seu arquiteto e construtor (Hb 11:10).
3. Essa noiva foi adornada para o seu esposo – v. 2
• O próprio noivo a purificou, a lavou, a adornou para que a noiva fosse apresentada a ele pura, santa, imaculada, sem ruga e sem defeito.
• A noiva foi amada, comprada, amparada, consolada, restaurada, glorificada.
O SANGUE DO CORDEIRO NOS PREPARA. O CÉU É O LUGAR PREPARADO PARA PESSOAS PREPARADAS. NÃO É A MINHA OU A TUA JUSTIÇA E SANTIDADE MAS A DELE EM NÓS.

V. POR QUE A NOIVA VAI MORAR NO NOVO CÉU E NA NOVA TERRA? – v. 6-7
1. A igreja, a noiva vai estar no novo céu e na nova terra porque Deus já completou toda a obra da redenção – v. 6
• Feito está – Esta é a terceira vez que Cristo usa esta expressão:
a) Jo 19:30 – o preço da redenção foi pago,A PORTA ESTÁ ABERTA;
b) Ap 16:17 – o flagelo final na segunda vinda de Cristo, O JUIZO FINAL, A IRA DE DEUS, A PORTA DA GRAÇA SERÁ FECHADA, EM VÃO GRITARÃO PELA MISERICORDIA E GRAÇA, MAS A PORTA ESTARÁ FECHADA;
c) Ap 21:6 – quando Cristo houver de entregar a Deus Pai o Reino.
• Tudo está feito. Tudo provém de Deus. Não há aqui sinergismo. Não cooperamos com Deus para a nossa salvação. Ele fez tudo. Ele planejou. Ele executou. Ele aplicou a salvação. Deus é o começo e ele é o fim. De eternidade a eternidade ele está comprometido com a nossa salvação.
2. A igreja, a noiva, vai estar no novo céu e na nova terra por causa da graça de Deus – v. 6b
• Os sedentos bebem de graça da água da vida. Todos os que têm sede podem saciar. Todos os buscam encontram. Todos vêem a Cristo, ele os acolhe – não por seus méritos, não por suas obras, mas pela graça. É de graça!
3. A igreja, a noiva, vai estar no novo céu e na nova terra, porque permaneceu fiel – v. 7
• Todo crente deve lutar diariamente contra o pecado, o diabo e o mundo. O vencedor é o que crê, o que persevera, o que põe a mão no arado e não olha para trás.

VI. POR QUE O NOVO CÉU E A NOVA TERRA SERÁ UM LUGAR DE FELICIDADE ETERNA? – V. 2,3,7
1. Porque a vida no novo céu e a na nova terra será como uma festa de casamento que nunca termina – v. 2
• Temos que entender a figura pra entender o texto: As bodas passavam por quatro fases:
1) Compromisso, Jose desposado com Maria;
2) Preparação – o noivo pagava o dote e a noiva se preparava; A noiva anseia pelo Noivo, espera por ele dizendo Maranata – ora vem Senhor Jesus.
3) A vinda do noivo, com musica, essa nós aguardamos, ele virá pegará a noiva e retornará pra casa de seu pai. Comida bebida e festa, alegria eterna. Nós estamos prestes a entrar nesta festa. JESUS FALOU UMA PARABOLA DAS DEZ VIRGENS QUE ESTÃO A ESPERA;
4) A festa. O céu é uma festa. Alegria, celebração, devoção. Exaltaremos para sempre o noivo. Deleitar-nos-emos em seu amor. Ele se alegrará em nós como o noivo se alegra da sua noiva. Esta festa nunca vai acabar! CEU É HABITAÇÃO DE DEUS
2. Porque o novo céu e a nova terra serão profundamente envolvidos pela presença de Deus – v. 3
• O céu é céu porque Deus está presente. Depois que o véu do templo rasgou Deus não habita mais no templo, mas na igreja. O Espírito Santo enche não o templo, mas os crentes. Agora somos o santuário onde Deus habita. Agora somos uma reino de sacerdotes.
• Veremos Cristo face a face. Vê-lo-emos como ele é. Ele vai morar conosco. Não vai haver mais separação entre nós e Deus. A glória do Senhor vai brilhar sobre nós. O Cordeiro será a lâmpada da cidade santa.
3. Porque no novo céu e na nova terra teremos profunda comunhão com Deus – v. 3b
• Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus. Aqui caem as diversas não só do Israel étnico, como das denominações religiosas. Lá não seremos um povo separado, segregado, departamentalizado. Lá não sereremos presbiterianos, batistas ou assembleianos. Seremos a igreja, a noiva, a cidade santa, a família de Deus, povos de Deus.
4. Porque no novo céu e na nova terra desfrutaremos plenamente da nossa filiação – v. 7
• A igreja é noiva do Cordeiro e filha do Pai. Tomaremos posse da nossa herança incorruptível. Desfrutaremos das riquezas insondáveis de Cristo. Seremos co-herdeiros com ele. Seremos filhos glorificados do Deus todo-poderoso e reinaremos com o Rei dos reis!

VII. COMO SERÁ O ESPLENDOR DA NOVA JERUSALÉM, A NOIVA DO CORDEIRO
João é chamado pelo mesmo anjo para ver o esplendor da Nova Jerusalém, a cidade santa, a noiva do Cordeiro.
3. A cidade eterna não é somente o lar da noiva, ela é a noiva. A cidade não é edifícios, mas pessoas. A cidade é santa e celestial. Ele desce do céu. Sua origem está no céu. Ele foi escolhida por Deus.
4. João agora vai contemplar o esplendor da Nova Jerusalém, a noiva do Cordeiro (21:9,10). João fala de seu fundamento, de suas muralhas, de suas portas, de suas praças, de seus habitantes:

A NOVA JERUSALÉM É BONITA POR FORA – ELA REFLETE A GLÓRIA DE DEUS – V. 11
• Quando João tentou descrever a glória da cidade, a única coisa que pôde fazer foi falar em termos de pedras preciosas, como quando tentou descrever a presença de Deus no trono (Ap 4:3).
• A glória de Deus habitava no santo dos santos no Tabernáculo e no Templo. Agora, a glória de Deus habita nos crentes. Mas a igreja glorificada, a noiva do Cordeiro, terá sobre si a plenitude do esplendor de Deus. A shekiná de Deus vai brilhar sobre ela eternamente.
• Assim como a lua reflete a luz do sol, a igreja vai refletir a glória do Senhor.
• Essa glória é indescritível (21:11), como indescritível é Deus (Ap 4:3). A igreja é bela por fora. Ela é como a noiva adornada para o seu esposo. Não tem rugas. Suas vestes estão alvas.
• Exemplo: O tabernáculo: coberto de ouro puro!

A NOVA JERUSALÉM É BONITA POR DENTRO – V. 19-20
• Ela não é bonita só do lado de fora, mas também do lado de dentro. Ninguém coloca pedras preciosas no fundamento. Mas no alicerce dessa cidade estão doze espécies de pedras preciosas. Há beleza, riqueza e esplendor no seu interior.
• Não há coisa feia dentro dessa igreja. Nada escondido. Nada debaixo do tapete. Essa igreja pode passar por uma profunda investigação. Ela é bonita por dentro!

CONCLUINDO:
1. Você já é um habitante dessa cidade santa? Você já tem uma Casa nessa cidade? Seu lugar já está preparado nessa cidade? João 14
2. Onde você colocado o seu coração: na Nova Jerusalém ou na grande Babilônia?
3. A qual igreja você pertence: à Noiva ou à grande Meretriz?
4. Qual é o seu destino: o Paraíso ou o lago do fogo?
5. Para onde você está indo: Para a Casa do Pai, onde o Cordeiro será a lâmpada eterna ou para as trevas exteriores?
6. Onde está o seu prazer: em servir a Deus ou deleitar-se no pecado?
7. Hoje é o dia da sua escolha, da sua decisão! Escolha a vida para que você viva eternamente!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

"Como Vencer a Pobreza e a desigualdade"


Tema:'Como vencer a pobreza e a desigualdade'
Por Clarice Zeitel Vianna Silva
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - RJ


'PÁTRIA MADRASTA VIL'

Onde já se viu tanto excesso de falta? Abundância de inexistência. .. Exagero de escassez... Contraditórios? ? Então aí está! O novo nome do nosso país! Não pode haver sinônimo melhor para BRASIL.
Porque o Brasil nada mais é do que o excesso de falta de caráter, a abundância de inexistência de solidariedade, o exagero de escassez de responsabilidade.
O Brasil nada mais é do que uma combinação mal engendrada - e friamente sistematizada - de contradições.
Há quem diga que 'dos filhos deste solo és mãe gentil.', mas eu digo que não é gentil e, muito menos, mãe. Pela definição que eu conheço de MÃE, o Brasil está mais para madrasta vil.
A minha mãe não 'tapa o sol com a peneira'. Não me daria, por exemplo, um lugar na universidade sem ter-me dado uma bela formação básica.
E mesmo há 200 anos atrás não me aboliria da escravidão se soubesse que me restaria a liberdade apenas para morrer de fome. Porque a minha mãe não iria querer me enganar, iludir. Ela me daria um verdadeiro Pacote que fosse efetivo na resolução do problema, e que contivesse educação + liberdade + igualdade. Ela sabe que de nada me adianta ter educação pela metade, ou tê-la aprisionada pela falta de oportunidade, pela falta de escolha, acorrentada pela minha voz-nada-ativa. A minha mãe sabe que eu só vou crescer se a minha educação gerar liberdade e esta, por fim, igualdade. Uma segue a outra... Sem nenhuma contradição!
É disso que o Brasil precisa: mudanças estruturais, revolucionárias, que quebrem esse sistema-esquema social montado; mudanças que não sejam hipócritas, mudanças que transformem!
A mudança que nada muda é só mais uma contradição. Os governantes (às vezes) dão uns peixinhos, mas não ensinam a pescar. E a educação libertadora entra aí. O povo está tão paralisado pela ignorância que não sabe a que tem direito. Não aprendeu o que é ser cidadão.
Porém, ainda nos falta um fator fundamental para o alcance da igualdade: nossa participação efetiva; as mudanças dentro do corpo burocrático do Estado não modificam a estrutura. As classes média e alta - tão confortavelmente situadas na pirâmide social - terão que fazer mais do que reclamar (o que só serve mesmo para aliviar nossa culpa)... Mas estão elas preparadas para isso?
Eu acredito profundamente que só uma revolução estrutural, feita de dentro pra fora e que não exclua nada nem ninguém de seus efeitos, possa acabar com a pobreza e desigualdade no Brasil.
Afinal, de que serve um governo que não administra? De que serve uma mãe que não afaga? E, finalmente, de que serve um Homem que não se posiciona?
Talvez o sentido de nossa própria existência esteja ligado, justamente, a um posicionamento perante o mundo como um todo. Sem egoísmo. Cada um por todos.
Algumas perguntas, quando auto-indagadas, se tornam elucidativas. Pergunte-se: quero ser pobre no Brasil? Filho de uma mãe gentil ou de uma madrasta vil? Ser tratado como cidadão ou excluído? Como gente... Ou como bicho?


Premiada pela UNESCO, Clarice Zeitel, de 26 anos, estudante que termina faculdade de direito da UFRJ em julho, concorreu com outros 50 mil estudantes universitários.
Ela acaba de voltar de Paris, onde recebeu um prêmio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) por uma redação sobre 'Como vencer a pobreza e a desigualdade'

A redação de Clarice intitulada `Pátria Madrasta Vil´ foi incluída num livro, com outros cem textos selecionados no concurso. A publicação está disponível no site da Biblioteca Virtual da UNESCO.

Favor divulguem, aos poucos iremos acordar este "BraSil".

Késia


Encantado amanhacer;
Castanho vivo em teu olhar;
Jardim de vida e regado;
Pelo Amor que há em ti.
Flores embelezam e enfeitam;
Doce vida em vivas cores;
Perfumada e embalada
Pelo sopro do Senhor.
Tu és Jardim do Criador;
Tão bela, plena e única;
Semente do Amor.

Beijos

Pastor Mauricio Baniski (seu tio, irmão em Cristo e amigo)

Deus está no Controle - I


O povo judeu costumava comparar as grandes dificuldades da vida com os montes. Os montes eram os lugares que os inimigos procuravam para montar sua estratégia, observar as brechas e as dificuldades do seu alvo e de lá vinham os ataques. Numa batalha a vantagem sempre era daqueles que estavam nos montes. Os montes também eram os lugares preferidos dos ladrões e assassinos que atacavam quem passava pelo caminho. Do alto dos montes eles observavam e quando viam a possibilidade de atacar desciam com fúria e velocidade para matar, roubar e destruir. Quando o salmista, no Salmo 121, descobre uma situação de grande perigo e ali se vê acuado diante das dificuldades que o assolam dia e noite. Ele retrata sua situação como sendo a de quem olha para os montes perigosos da caminhada da vida: “Elevo os meus olhos para os montes” e, desesperado diante do real perigo, grita de angustia por livramento: “De onde me virá o socorro?” (Salmo 121). A sua situação lhe provoca pavor e desespero.

Porém, mais importante que sua pergunta, é a resposta que ele dá à sua vida: “o meu socorro vem do Senhor que fez os céus e a terra”. Essa é, também, a sabedoria da vida cristã. Certa vez, Jesus disse aos seus discípulos que se tivessem fé pediriam a um monte que fosse transportado daqui para ali e, imediatamente, aconteceria (Marcos 11.23,24). Jesus não estava falando de uma montanha, não há sentido e transportar montanhas de terra daqui para ali. O sentido que o Senhor estava usando era o mesmo utilizado no salmo 121, ou seja, quando o inimigo com suas estratégias e armas malignas se levantarem e quererem te destruir, você deve usar o seu escudo da fé, a oração e a Palavra da verdade para envergonhá-lo e coloca-lo sob seus pés. Nenhum mal virá contra ti, praga nenhuma chegará a sua casa, Deus dará ordens aos seus anjos para que te guardem de todo o mal. Você, sua casa, esposo(a) e seus filhos, sua Igreja são benditos do Senhor.

Aonde você deve buscar ajuda em tempos de necessidade? Leia o salmo 121, leia Marcos 11.23,24 e reflita. Os montes de lutas e dificuldades podem até estar cercando a sua vida, mas a graça de Deus cobre todo o universo. Lembre-se: Deus tem o controle de tudo em suas mãos e moverá os céus em teu favor por que Ele te ama.

Nunca esqueça: Você e Deus são sempre a maioria, não importa a quantidade de inimigos.

Graça e Paz

Uma boa continuidade de semana pra você

Pastor Mauricio Baniski

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Estoque de Conhecimento


Quando você aproveita o tempo e estoca conhecimento você se prepara para o futuro. Hoje, neste momento, tem um mundo de gente sem saber o que fazer com o que está a sua frente porque no passado não souberam bem aproveitar o seu próprio tempo. Desfrute da vida, curta a vida, mas com inteligência e seja um observador. Procure aprender com a vida ela nos dá um monte de dica que nos ajudarão no futuro. Um abraço e boa continuidade de semana Pr. Mauricio Baniski

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Sua vida está nas mãos de Deus


"Eu permito a todos ser como quiserem e a mim como devo ser."

Pare e Reflita as frases abaixo:

1.. Para obter algo que você nunca teve, precisa fazer algo que nunca fez.

2.Quando Deus tira algo de você, Ele não está punindo-o, mas apenas abrindo suas mãos para receber algo melhor.

3. A Vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a Graça de Deus não possa protegê-lo.

Pense novo. Pense diferente. Pense no que é bom. No que lhe trás saúde. Naquilo que te fortalece e te dá novo ânimo. Pense nAquele que te faz voltar a ser, de fato, imagem e semelhança do Criador, Jesus Cristo. Leia, pense e viva a Palavra de Deus (Fil.4.8). Faça a sua vida ser assim...

Acredite que Deus está no projeto da sua vida. Ele não é surpreendido pelos reveses que te assombram, pelas pedras no seu caminho... Ele já sabia que estariam ali, mas é necessário para crescer... para ser... Acredite que Ele está no controle e que a tua vida, ainda que castigada pelo deserto, irá experimentar as delicias do Oásis que Deus tem prometido.

Deus está cuidando de você e nada pode separa-lo do amor de Deus (Rom. 8.31-39). Em Cristo, somos mais que vencedores.

Boa semana

Pr. Mauricio Baniski

(Agradeço a contribuição do Marcelo Marques)