terça-feira, 30 de junho de 2009

O desafio de ser gente – Por Rev. Mauricio Baniski



Crescemos tanto em possibilidades tecnológicas, conhecimentos científicos, nos meios de comunicação, enriquecemos em arte, na multiforme maneira em que a conhecemos, mas estamos perdendo cada vez mais o significado de ser gente. Hoje, muito nos é ensinado sobre o mundo, sobre a nossa profissão, sobre como alcançar nossos sonhos e realizar nossos projetos, mas aprendemos pouco ou nada sobre a vida que realmente importa, sobre sermos humanos e compartilharmos essa humanidade. Nossa essência parece ser algo menos importante, menor. Temos tantas coisas pra fazer, pra descobrir, pra conquistar e achamos que ser gente, vai tomar nosso tempo, vai nos privar de conhecer e fazer mais, ir mais longe. E, aí, escondemos nossos sentimentos, vamos acumulando traumas e ressentimentos, sufocamos o ser dentro de nós, criamos muralhas em torno de nós mesmos, aprisionando o que somos, viramos robôs e marionetes de um sistema anti-humano que nos proíbe simplesmente ser. Agora mesmo, pensando e escrevendo, minha alma fica me pressionado, trazendo memórias de tantas coisas que tenho que fazer ainda hoje.

Precisamos parar para ouvir a vida dentro de cada um de nós. E, ser gente é parar para ouvir e falar, é abraçar, rever os amigos e demonstrar a importância de cada um, mostrar o quanto ama sua (seu) esposa (esposo) mais vezes que o necessário, visitar os avós, enquanto os tem, se é que ainda os tem, ou pelo menos pensar na existência deles e falar com a saudade, é sentar ao chão, brincar com as crianças, como criança e, quem puder se lançar ao colo da mãe, pelo menos em pensamento, para olhar a beleza de seu olhar e chorar a emoção do afeto maior, é ser protegido pelos braços do pai, mesmo que já finos, cansados e castigados pelo tempo e esforço, talvez, na memória do que foi ou, com perdão, do que poderia ter sido, é dar-se o direito de contemplar uma flor, um jardim... A impressão que tenho quando olho pra maneira em que vivemos é que sempre deixamos a prática da humanidade mais para a frente, mas nunca chegamos lá. Urgentemente, precisamos ir ao nosso encontro, indo ao encontro do próximo. A felicidade ainda reside nos lugares mais simples e, simplicidade é simplesmente ser.

Corra para abraçar quem você ama, mesmo que seja você mesmo, faça isso ainda hoje, encontre-o(a) num lugar que não seja somente a saudade. Se entregue a partilha de quem você é, derrube as muralhas, ouça mais e fale, fale de seus medos, de sua vida, não tenha medo de se entregar a quem você ama, de perdoar. Corra o risco de ser gente. Peça conselho às crianças, até aquelas de cabelos brancos que também já brincaram de ser grande, se sente ao chão. Se quem você ama se foi, não fique lamentando e culpando seu ser, celebre o que dele(a) há em você, faça uma homenagem a cada lembrança sendo uma pessoa melhor. Procure sentir aromas diferentes, olhar as coisas de ângulos que nunca viu, conhecer pessoas novas, viajar, viaje mesmo que seja para dentro de você. Há lugares lindos em nós mesmos, lugares que nem imaginamos que existem.

Boa Vida Pra Você

Pastor Mauricio Baniski - 30 de junho de 2009.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

A vitória é dos que lutam!



“Quer vencer os desafios?- confie em DEUS!
Quer ser bom no que faz?- Pratique!
Quer alcançar o objetivo?- Jamais desista!
Quer crescer?- tenha raízes.
Quer ver resultados? Persevere.
Quer ser feliz?- esqueça o passado
Quer falar bem?- Escute melhor.
Quer aprender?-Persista em ler.
Quer realização pessoal?- Sirva!
Quer fazer diferença?-Pague o preço.
Aqueles que nada fazem e esperam algum tipo de vitória estão enganados.
A vitória é dos que lutam, dos que agem, dos que "saem do porto".
A vitória é dos que se arriscam para alcançar o alto da montanha.

Pastor Eliezer kosta

Retorne ao seu Criador – Ministração do Culto domingo dia 28 de junho.



“Entrega o teu Caminho ao Senhor, confia nEle, e o mais Ele fará.”
Salmos – 37.5

“Deus não fez tudo num só dia; o que me faz pensar que eu possa?”
William Shakespeare

“Deus quer, o homem sonha e a obra nasce.”
Fernando Pessoa

“A tragédia dos nossos dias é que nós cremos que podemos fazer melhor do que Deus, o autor de nossas vidas e estamos deixando escapar as oportunidades de permitir que Deus faça algo em nós que só ele tem capacidade e poder para fazer.”
A. C. Barro

Um dos maiores problemas do ser humano é a falta de confiança: em si próprio e nos outros. Nós confiamos desconfiando. Confiamos duvidando.

“A esperança para a sua vida hoje e para o seu amanhã, está em uma volta ao passado. Em um encontro memorável com aquele que é o seu criador.”

ENTREGUE-SE

Ao amor de Deus
"Por que Deus me ama? A Bíblia responde a essa profunda questão com uma palavra incomparável: graça. Deus ama em razão do que ele é, não que eu tenha feito algo por merecer. Deus não pode deixar de amar. Pois o amor define sua natureza" (O Deus (In)Visível; p.157)
Phillip Yancey

“Senhor, minha preocupação não é se Deus está ao nosso lado; minha maior preocupação é estar ao lado de Deus, porque Deus é sempre certo.”
Abraham Lincoln

• É um abandono nas mãos de Deus.
• Entregar aqui é permitir que Deus entre na sua vida e ocupe todos os espaços.
• Entregar é uma decisão pessoal: “teu” caminho:
- sentimentos, família, negócios, estudos, etc.
- a nossa tendência é entregar os outros
• A entrega tem que ser total.

“E, arrastando eles os barcos sobre a praia, deixando tudo, o seguiram.”
Lucas 5.11

“Vai, vende tudo… dá-o aos pobres…vem e segue-me. Ele, porém, contrariado com esta palavra, retirou-se triste…”
Marcos 10.22

“Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.”
Mateus 16.24

“Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo.”
Filipenses 3.7

CONFIE

“O que temer? Nada.
A quem temer? Ninguém.
Por que? Porque aqueles que se unem a Deus obtém três grandes previlégios: onipotência sem poder; embriaguez, sem vinho e vida sem morte.”
São Francisco de Assis

“Deus responde à prece à sua própria maneira, não à nossa.”
Mahatma Gandhi

- Deus sabe todas as nossas circunstâncias
- Deus conhece as nossas vidas profundamente
- Deus não irá nos abandonar

“Os que confiam no Senhor são como o monte de Sião.”
Salmo 125.1

“O que confia no Senhor, esse é feliz.”
Prov. 16.20

“O que confia no Senhor prosperá.”
Prov. 28.25

“O Senhor é escudo para os que nEle confiam.”
Prov. 30.5

ESPERE

“Ansiedade é a diferença entre o tempo do querer de Deus e o tempo do nosso próprio querer.”

“Ele fará”

- Deus sabe o que ele fará
- Deus sabe quando ele fará
- Deus sabe como ele fará

“Esperei confiantemente pelo Senhor e Ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro.” Salmos 40.1

“Somente em Deus… minha alma, espera.”
Salmos 62.1

“…dos que em ti esperam, ninguem será envergonhado.”
Salmos 25.3

“Mas os que esperam no Senhor renovam suas forças…”
Isaias 40.31

“Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que nEle espera.”
Isaias 64.4


ENTÃO: “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará”. Volte ao passado e tenha um encontro com o seu Criador. Assim, o seu hoje tem futuro.

Pastor Mauricio Baniski




sábado, 27 de junho de 2009

Pra gente Lembrar!

videoNão faz tanto tempo. Mas é bom olhar atrás e ver nossas crianças aprendendo do Senhor. Crescendo na Igreja e expressando a vida com Deus. Que Deus ajude a cada um de nós, adultos, a deixar um exemplo de bons discípulos de Cristo
Venha conhecer em nossa Igreja, ou se você é da Igreja e ainda não participou, todo sábado, as 14 horas o King's Kids. Um projeto que visa trabalhar a Palavra de Deus na vida de cada criança e adolescente. Você, pai e mãe, que deseja o melhor para seus filhos, não pode deixar de trazê-los para participar deste ministério tão abençoado.
Agora assista, adore e se divirta neste vídeo das nossas crianças em trabalho do Ministério Infantil.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Ele não pesa, é meu irmão!

Leia o texto abaixo antes de ver o vídeo........ a letra da música, é linda!
video
Para quem ainda não se sente desprendido o suficiente para agir como sugere a letra da música, vai um consolo:
"Se você se emocionar, sentindo essa emoção dentro do seu coração, alegre-se: A semente já está plantada, e a terra é fértil!"

Para os saudosistas, amantes da boa música...
Essa é uma música da nossa época de juventude/criança, mas sempre será atual, visto que nada mudou!!!!
Há que se pensar!!!

É sobre a entidade "Missão dos Orfãos", em Washington, DC.

Foi lá que ficou eternizada a música "He ain't heavy, he is my brother" dos "The Hollies ".
(você pode não estar lembrando da música, mas depois de ouvir, se lembrará do grande sucesso!)

A história conta que certa noite, em uma forte nevasca, na sede da entidade, um padre plantonista ouviu alguém bater na porta.
Ao abri-la ele se deparou com um menino coberto de neve, com poucas roupas, trazendo em suas costas, um outro menino mais novo.
A fome estampada no rosto , o frio e a miséria dos dois comoveram o padre.
O sacerdote mandou-os entrar e exclamou :
- Ele deve ser muito pesado.
Ao que o que carregava disse:
- Ele não pesa, ele é meu irmão. (He ain't heavy, he is my brother)
Não eram irmãos de sangue realmente. Eram irmãos da rua.
O autor da música soube do caso e se inspirou para compô-la .
E da frase fez-se o refrão .
Esses dois meninos, foram adotados pela instituição.

É algo inspirador nestes dias de falta de solidariedade, violência e egoísmo.

Eu aprendi...


Eu aprendi...
...que ter uma criança adormecida nos braços é um dos momentos mais pacíficos do mundo;

Eu aprendi
...que ser gentil é mais importante do que estar certo;

Eu aprendi...
...que eu sempre posso fazer uma prece por alguém quando não tenho a força para ajudá-lo de alguma outra forma;

Eu aprendi...
...que não importa quanta seriedade a vida exija de você,
cada um de nós precisa de um amigo brincalhão para se divertir juntos;

Eu aprendi...
...que algumas vezes tudo o que precisamos é de uma mão para
segurar e um coração para nos entender;

Eu aprendi...
.. .. que os passeios simples com meu pai em volta do quarteirão nas noites de verão quando eu era criança fizeram maravilhas para mim quando me tornei adulto;

Eu aprendi...
...que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos;

Eu aprendi...
...que dinheiro não compra "classe";

Eu aprendi...
...que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular;

Eu aprendi...
...que debaixo da "casca grossa" existe uma pessoa que deseja ser apreciada, compreendida e amada;

Eu aprendi...
...que Deus não fez tudo num só dia; o que me faz pensar que eu possa?

Eu aprendi...
...que ignorar os fatos não os altera;

Eu aprendi...
...que quando você planeja se nivelar com alguém,
apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você;

Eu aprendi...
...que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas;

Eu aprendi...
...que a maneira mais fácil para eu crescer como pessoa ,
é me cercar de gente mais inteligente do que eu;

Eu aprendi...
...que cada pessoa que a gente conhece deve ser saudada com um sorriso;

Eu aprendi...
...que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;

Eu aprendi...
...que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;

Eu aprendi...
...que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu.

Eu aprendi...
...que quando o ancoradouro se torna amargo a felicidade vai aportar em outro lugar;

Eu aprendi...
...que devemos sempre ter palavras doces e gentis pois amanhã talvez tenhamos que engoli-las;

Eu aprendi...
...que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar sua aparência;

Eu aprendi...
...que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito;

Eu aprendi...
...que todos querem viver no topo da montanha,
mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a;

Eu aprendi...
...que só se deve dar conselho em duas ocasiões:
quando é pedido ou quando é caso de vida ou morte;

Eu aprendi...
...que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.

( William Shaskeapeare )
" Feliz aquele que transfere o que
sabe e aprende o que ensina"

Lei do Caminhão de Lixo


Um dia peguei um táxi e fomos direto para o aeroporto.
Estávamos rodando na faixa certa quando de repente um carro saltou a nossa frente.
O motorista do táxi pisou no freio, deslizou e escapou do outro carro por um triz!
O motorista do outro carro sacudiu a cabeça e começou a gritar para nós.
O motorista do táxi apenas sorriu e acenou para o cara. E eu quero dizer que ele o fez bastante amigavelmente.
Assim eu perguntei: 'Porque você fez isto? Este cara quase arruína o seu carro e nos manda para o hospital!'
Foi quando o motorista do táxi me ensinou o que eu agora chamo "A Lei do Caminhão de Lixo".
Ele explicou que muitas pessoas são como caminhões de lixo. Andam por ai carregadas de lixo, cheias de frustrações, cheias de raiva e de desapontamento. À medida que suas pilhas de lixo crescem, elas precisam de um lugar para descarregar, e às vezes descarregam sobre a gente. Não tome esse lixo para você! Apenas sorria, acene, deseje-lhes bem, e vá em frente. Se o pegar, você também estará sujeito a espalhar este lixo sobre outras pessoas no trabalho, em casa, ou nas ruas.
Pessoas bem sucedidas não deixam os seus caminhões de lixo estragar o seu dia. A vida é muito curta para levantar cedo de manhã com remorso... Por isso, ame as pessoas que lhe tratam bem e Ore também pelas que não lhe tratam bem.
A vida é dez por cento o que você faz dela e noventa por cento a maneira como você a recebe!
Tenha um dia abençoado, livre de lixo!

Que o amor de Deus seja abundante na sua vida e na da sua família.

Textos para Convite e Cerimônia de Formatura – Textos do Rev. Mauricio J. Baniski Jr.


Mensagem Inicial

Há em nossos rostos a marca de uma vida, tristezas e alegrias. Expressões que revelam o que vivemos até aqui. Cada um de nós merecia um livro a ser escrito, com capítulos as vezes tão diferentes que parecem não fazerem parte da mesma história. E isto, porque neste livro da vida, ditamos cada palavra com a própria vida à medida em que vamos vivendo. É como entrar em uma mata fechada, cada passo é uma descoberta e sempre conhecemos muito mais do que planejamos. Para viver é preciso ter coragem e ser insistente. Por isso, amamos a vida. Por isso, nos encantamos com ela.

Agradecimentos...

A Deus

Deus, bom saber que estás aqui. A vida só tem sentido assim, com a presença de seu criador. Somos gratos por esta aventura. Por este capítulo tão singular em nossa história. No cenário perfeito e criativo do teu amor cada personagem é aluno e professor. No final todos aprendemos e ensinamos. Perdão pelos momentos que reclamamos dos momentos em que estávamos vivendo, enquanto o Senhor nos fazia crescer. As vezes parecemos tão distantes de ti, mas hoje, queremos revelar um segredo que escondemos no coração. O sentimento de profunda gratidão. Muito obrigado Senhor!

Aos Pais

Obrigado queridos pais! Pelo carinho, confiança e amor dedicados por todos estes anos. Pela motivação, incentivo e partilha de todos os momentos, sejam estes felizes ou tristes. Por nos ensinar a viver com fé, esperança e sabedoria, acreditando em nossos ideais e objetivos. Pela persistência e coragem que nos transmitiram, diante de todos os obstáculos e armadilhas que surgiram em nosso caminho. Por estarem presentes na busca de dos nossos sonhos, estes que também foram os vossos. Enfim, por existirem e estarem sempre ao nosso lado, mesmo que, apenas em pensamento. E hoje, neste dia tão especial, esta formatura tão esperada, queremos dividir e dedicar esta vitória e alegria com todos vocês, na certeza de que a felicidade compartilhada é a satisfação de ambos por esta realização.

Aos Professores

Em nossos olhos a magia da alma transforma emoções em lágrimas. Hoje, é assim que nossos olhos sorriem por estarem aprendendo a olhar além dos símbolos. O conhecimento nos permite ver muito mais além. Por isso, somos gratos a todos os nosso mestres. Pai, mãe e avós, irmãos e amigos, professores e alunos, todos os que de alguma maneira, com erros e acertos, contribuíram e contribuem para o nosso crescimento e nos incentivam a olhar para mais longe. Obrigado!

Aos que amamos

Um dia, ouvi dizer que nenhuma vitória é isenta de perdas e hoje acredito nisso. Sonhamos chegar aqui, viver esses momentos mágicos, saborear essa conquista. Nos primeiros anos o caminho parecia não ter fim, mas de um tempo para cá a ansiedade aumentou, porque a linha de chegada se tornou visível e nossa vitória era apenas uma questão de tempo. Hoje, estamos aqui e nossos olhos já procuram novos horizontes. Porém, no emaranhado de emoções alegres, um incômodo sentimento fere nossa alma. Dói saber que o destino e a distância serão uma realidade e que apenas a saudade fará com que continuemos a nos encontrar todos os dias. Mas a vida é assim e até neste dia estamos a aprender. Devemos aproveitar mais esta aula da vida para que nos próximos desafios desfrutemos com intensidade ainda maior a oportunidade da convivência.


Todos os Textos foram escritos pelo Rev. Mauricio Baniski - Para formatura dos alunos do curso de Administração - FACCAR/2006 - irmã formanda da nossa Igreja foi a linda Margareth S. Baniski Moreira (esposa do Presb. Nei)



Atitudes para vencer – Por Rev. Mauricio Baniski


Coloco aqui algumas lembranças de algumas coisas que vi e ouvi essa semana:

Para ser um empreendedor que faz a diferença neste tempo que estamos vivendo é necessário ter:

AUTO-MOTIVAÇÃO
a) Harmonizar a sua vida - propósito, missão e valores – ou seja, porque vivo, para que vivo e como vivo?
b) Fé – As pessoas que realmente fizeram a diferença acreditavam em algo maior. Hebreus 11.1
c) Coragem – Pra empreender é preciso arriscar.

HABILIDADES PESSOAIS
Descubra suas habilidades pessoais. Seu sucesso tem muito haver com elas.

PAIXÃO PELO QUE FAZ
Sem paixão não iremos muito longe em nada em nossa existência

VONTADE DE SURPREENDER/ENCANTAR
Faça algo diferente.

ENTUSIASMO
Esta Palavra significa - ter Deus dentro de si – Seja um entusiasta. No mundo de cabeça baixa há muitas vagas para aqueles que estão dispostos a entusiasmar.

AUTO-CONFIANÇA
Você só pode vender aquilo que você compra. Se você tem algo a oferecer transmita segurança aos outros pela auto confiança. Se você acredita em você as outras pessoas também acreditarão.

CAPACIDADE DE RELACIONAMENTOS
Este é um fator extremamente importante para quem deseja vencer no nosso tempo. Quanto mais relacionamentos você tem, maiores as suas chances.

COMUNICAÇÃO
E comunicação não é o que você fala, mas o que o outro entende. 70% da comunicação não está relacionado com a fala, mas com a expressão corporal, a maneira como nos vestimos, como nos comportamos enquanto falamos. Os outros 30% tem haver com a fala, (tom de voz, velocidade da fala, dicção, conteúdo, vocabulário).

CRIATIVIDADE
Esse é um fator importante na vida. Desenvolva sua criatividade. Isso faz muita diferença. Não faça as coisas como todo mundo faz. Idéias criativas, negócios lucrativos.

CURIOSIDADE
A arte de fazer perguntas

OUSADIA
Ser uma pessoa determinada. Mas não esqueça de ser responsável, ousadia sem responsabilidade é loucura


O grande problema da mediocridade é ficar se adaptando o tempo todo, não se indignar.

Celebra cada conquista da sua vida, com sua família, seus funcionários, seus amigos.

Os três “P’s” do sucesso
a) Persistência
b) Paciência
c) Perseverança

Um conselho: “ouça os cabelos brancos”.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

A VIDA NASCE NA DOR – Rev. Mauricio Baniski


“A vida nasce da dor. Amor mais amado surge depois de uma dor prolongada. Amor de mãe.” Gabriel Chalita

É bom saber que o sofrimento não apenas nos causa dor, nos constrange, nos faz parar, aquietar, silencia os sonhos. O sofrimento é também responsável por nos fazer crescer, nos ensina a amar, nos faz poeta. O sofrimento que há alguns endurece e faz desanimar, também, é o que fortalece e prepara para desafios maiores, é o que encoraja e torna a pessoa determinada. Alguém disse que o problema não é o que acontece com a gente, mas o que fazemos com o que acontece com a gente. O sofrimento é muito triste mas também um privilégio que faz o triste ser melhor.
Acreditar que a tristeza não nos faz mal algum é bobagem, mas crer que de nada nos serve é tolice. Sofrer é um direito dos vivos, aprender com o sofrimento é um privilégio dos sábios.



Aprendizes de Anjo



CULTO DE QUARTA-FEIRA - PRESENÇA DO PASTOR GLEIDSSON DE ARAPONGAS, O CULTO FOI UMA BÊNÇÃO.

Era uma vez, há muitos e muitos anos, uma escola de anjos.
Conta-se que naquele tempo, antes de se tornarem anjos de verdade, os aprendizes de anjos passavam por um estágio. Durante um certo período, eles saíam em duplas para fazer o bem e no final de cada dia, apresentavam ao anjo mestre um relatório das boas ações praticadas.
Aconteceu então, um dia, que dois anjos estagiários, depois de vagarem exaustivamente por todos os cantos, regressavam frustrados por não terem podido praticar nenhum tipo de salvamento sequer. Parece que naquele dia, o mal estava de folga.
Enquanto voltavam tristes, os dois se depararam com dois lavradores que seguiam por uma trilha. Neste momento, um deles, dando um grito de alegria, disse para o outro:
- Tive uma idéia. Que tal darmos o poder a estes dois lavradores por quinze minutos para ver o que eles fariam? O outro respondeu:
- Você ficou maluco? O anjo mestre não vai gostar nada disto!
Mas o primeiro retrucou:
- Que nada, acho que ele até vai gostar! vamos fazer isto e depois contaremos para ele...
E assim o fizeram. Tocaram suas mãos invisíveis na cabeça dos dois e se puseram a observá-los. Poucos passos adiante, eles se separaram e seguiram por caminhos diferentes. Um deles, após alguns passos depois de terem se separado, viu um bando de pássaros voando em direção à sua lavoura, e passando a mão na testa suada, disse:
- Por favor meus passarinhos, não comam toda a minha plantação!
Eu preciso que esta lavoura cresça e produza, pois é daí que tiro o meu sustento.
Naquele momento, ele viu espantado a lavoura crescer e ficar prontinha para ser colhida em questão de segundos. Assustado, ele esfregou os olhos e pensou: devo estar cansado... e acelerou o passo.
Aconteceu que logo adiante ele caiu, ao tropeçar em um pequeno porco que havia fugido do chiqueiro. Mais uma vez, esfregando a testa ele disse: - Você fugiu de novo meu porquinho! Mas, a culpa é minha, eu ainda vou construir um chiqueiro decente para você. Mais uma vez espantado, ele viu o chiqueiro se transformar num local limpo e acolhedor, com água corrente e o porquinho já instalado no seu compartimento. Esfregou novamente os olhos e apressando ainda mais o passo disse mentalmente: "estou muito cansado!"
Neste momento ele chegou em casa e, ao abrir porta, a tranca que estava pendurada caiu sobre sua cabeça. Ele então tirou o chapéu, e esfregando a cabeça disse:
- De novo, e o pior é que eu não aprendo. Também, não tem me sobrado tempo. Mas ainda hei de ter dinheiro para construir uma grande casa e dar um pouco mais de conforto para minha mulher.
Naquele exato momento aconteceu o milagre. Aquela humilde casinha foi se transformando numa verdadeira mansão diante dos seus olhos...
Assustadíssimo, e sem nada entender, convicto de que era tudo decorrente do cansaço, ele se jogou numa enorme poltrona que estava na sua frente e, em segundos, estava dormindo profundamente. Não houve tempo sequer para que ele tivesse algum sonho.
Minutos depois, ele ouviu alguém pedir socorro: - Compadre! Me ajude! Eu estou perdido!
Ainda atordoado, sem entender muito o que estava acontecendo, ele se levantou correndo. Tinha na mente, imagens muito fortes de algo que ele não entendia bem, mas parecia um sonho.
Quando ele chegou à porta, encontrou o amigo em prantos. Ele se lembrava que poucos minutos antes eles se despediram no caminho e estava tudo bem.
Então, perguntando o que havia se passado, ele ouviu a seguinte estória: - Compadre, nós nos despedimos no caminho e eu segui para minha casa.
Acontece que poucos passos adiante, eu vi um bando de pássaros voando em direção à minha lavoura. Este fato me deixou revoltado e eu gritei: "Vocês de novo, atacando a minha lavoura, tomara que seque tudo e vocês morram de fome!" Naquele exato momento, eu vi a lavoura secar e todos os pássaros morrerem diante dos meus olhos! Pensei comigo, devo estar cansado, e apressei o passo. Andei um pouco mais e cai, depois de tropeçar no meu porco que havia fugido do chiqueiro. Fiquei muito bravo e gritei mais uma vez: "Você fugiu de novo? Por que não morre logo e pára de me dar trabalho?" Compadre, não é que o porco morreu ali mesmo, na minha frente! Acreditando estar vendo coisas, andei mais depressa, e ao entrar em casa, me caiu na cabeça a tranca da porta. Naquele momento, como eu já estava mesmo era com raiva, gritei novamente: "Esta casa... Caindo aos pedaços, por que não pega fogo logo e acaba com isto?"... Para minha surpresa, compadre, naquele exato momento a minha casa pegou fogo, e tudo foi tão rápido que eu pude fazer! ... Mas ... Compadre, o que aconteceu com a sua casa?... De onde veio esta mansão?
Depois de tudo observarem, os dois anjos foram, muito assustados, contar para o anjo mestre o que havia se passado. Estavam muito apreensivos quanto ao tipo de reação que o anjo mestre teria... Mas tiveram uma grande surpresa!
O anjo mestre ouviu com muita atenção o relato, parabenizou os dois pela idéia brilhante que haviam tido, e resolveu decretar que a partir daquele momento, todo ser humano teria 15 minutos de poder ao longo da vida. Só que, ninguém jamais saberia quando estes 15 minutos de poder estariam acontecendo.
Será que os próximos 15 minutos serão os seus?
Muito cuidado com tudo o que você diz, como age e aquilo que pensa! Sua mente trabalhará para que tudo aconteça, seja bom ou ruim.



terça-feira, 23 de junho de 2009

O DESAFIO DE PERMANECER CASADO



Meus amigos separados não cansam de me
perguntar como eu consegui ficar casado trinta anos com a mesma mulher. As mulheres, sempre mais maldosas que os homens, não perguntam a minha esposa como ela consegue ficar casada com o mesmo homem, mas como ela consegue ficar casada comigo.
Os jovens é que fazem as perguntas certas, ou seja, querem conhecer o segredo para manter um casamento por tanto tempo.
Ninguém ensina isso nas escolas, pelo contrário. Não sou um especialista do ramo, como todos sabem, mas, dito isso, minha resposta é mais ou menos a que segue.
Hoje em dia o divórcio é inevitável, não dá para escapar. Ninguém agüenta conviver com a mesma pessoa por uma eternidade. Eu, na realidade, já estou em meu terceiro casamento - a única diferença é que me casei três vezes com a mesma mulher. Minha esposa, se não me engano, está em seu quinto, porque ela pensou em pegar as malas mais vezes do que eu.
O segredo do casamento não é a harmonia eterna. Depois dos inevitáveis arranca-rabos, a solução é ponderar, se acalmar e partir de novo com a mesma mulher. O segredo no fundo, é renovar o casamento, e não procurar um casamento novo. Isso exige alguns cuidados e preocupações que são esquecidos no dia-a-dia do casal. De tempos em tempos, é preciso renovar a relação. De tempos em tempos, é preciso voltar a namorar, voltar a cortejar, voltar a se vender, seduzir e ser seduzido.
Há quanto tempo vocês não saem para dançar? Há quanto tempo você não tenta conquistá-la ou conquistá-lo como se seu par fosse um pretendente em potencial? Há quanto tempo não fazem uma lua de mel, sem os filhos eternamente brigando para ter a sua irrestrita atenção?
Sem falar nos inúmeros quilos que se acrescentaram a você, depois do casamento. Mulher e marido que se separam perdem 10 quilos num único mês, por que vocês não podem conseguir o mesmo? Faça de conta que você está de caso novo. Se fosse um casamento novo, você certamente passaria a freqüentar lugares desconhecidos, mudaria de casa ou apartamento, trocaria seu guarda-roupa, os discos, o corte de cabelo e a maquiagem. Mas tudo isso pode ser feito sem que você se separe de seu cônjuge.
Vamos ser honestos: ninguém agüenta a mesma mulher ou marido por trinta anos com a mesma roupa, o mesmo batom, com os mesmos amigos, com as mesmas piadas. Muitas vezes não é sua esposa que está ficando chata e mofada, são os amigos dela (e talvez os seus), são seus próprios móveis com a mesma desbotada decoração. Se você se divorciasse, certamente trocaria tudo, que é justamente um dos prazeres da separação. Quem se separa se encanta com a nova vida, a nova casa, um novo bairro, um novo círculo de amigos.
Não é preciso um divórcio litigioso para ter tudo isso. Basta mudar de lugares e interesses e não se deixar acomodar. Isso obviamente custa caro e muitas uniões se esfacelam porque o casal se recusa a pagar esses pequenos custos necessários para renovar um casamento. Mas, se você se separar, sua nova esposa vai querer novos filhos, novos móveis, novas roupas, e você ainda terá a pensão dos filhos do casamento anterior.
Não existe essa tal "estabilidade do casamento", nem ela deveria ser almejada. O mundo muda, e você também, seu marido, sua esposa, seu bairro e seus amigos. A melhor estratégia para salvar um casamento não é manter uma "relação estável", mas saber mudar junto. Todo cônjuge precisa evoluir, estudar, aprimorar-se, interessar-se por coisas que jamais teria pensando fazer no início do casamento. Você faz isso constantemente no trabalho, por que não fazer na própria família? É o que seus filhos fazem desde que vieram ao mundo.
Portanto, descubra o novo homem ou a nova mulher que vive ao seu lado, em vez de sair por aí tentando descobrir um novo e interessante par. Tenho certeza de que seus filhos os respeitarão pela decisão de se manterem juntos e aprenderão a importante lição de como crescer e evoluir unidos apesar das desavenças. Brigas e arranca-rabos sempre ocorrerão: por isso, de vez em quando é necessário casar-se de novo, mas tente fazê-lo sempre com o mesmo par.

Stephen Kanitz é administrador por Harvard (www.kanitz.com.br)

Editora Abril, Revista Veja, edição 1922, ano 38, nº 37, 14 de setembro de 2005, página 24



A VIDA É FEITA DE ESCOLHAS

video
Stephen R. Covey no seu precioso livro The First Things First diz que a vida é feita de escolhas. Estamos tomando decisões todos os dias que afetam a nossa vida. A vida é um reflexo das decisões que fazemos. Como tomar as decisões certas? Como fazer as melhores escolhas? Muitas vezes temos que escolher não apenas entre o bem o mal, mas entre o bom e o melhor. Não poucas vezes são coisas boas em si mesmas que nos afastam do nosso alvo mais excelente. Sempre que sacrificamos no altar do urgente as coisas importantes, estamos invertendo as prioridades da vida. Na busca das primeiras coisas primeiro, precisamos estabelecer prioridades corretas:

1. Deus antes das pessoas – No universo existe Deus, pessoas e coisas. Devemos adorar a Deus, amar as pessoas e usar as coisas. Se cultuarmos a nós mesmos, iremos desprezar a Deus, amar as coisas e usar as pessoas. Devemos amar a Deus sobre todas as coisas. Ele deve ocupar o primeiro lugar na nossa vida, nossa agenda, nossos sonhos. Devemos buscar o Reino de Deus em primeiro lugar em nossa vida. Se estamos tão ocupados ao ponto de não termos tempo para Deus nem para a sua igreja, estamos ocupados demais.

2. As pessoas antes das coisas – O mundo valoriza o ter mais do que o ser. As pessoas valem quanto têm. Mas, pessoas são mais importantes do que coisas. Não podemos sacrificar relacionamentos por causa das coisas. O trabalho é uma coisa boa, ganhar dinheiro para o sustento da família é uma necessidade básica, mas não podemos esquecer ou desprezar o cônjuge e os filhos e sacrificar o relacionamento familiar para ajuntarmos mais bens materiais. Os que querem ficar ricos caem em muitas ciladas e angústias, enquanto a piedade com o contentamento é grande fonte de lucro.

3. O cônjuge antes dos filhos – Os filhos são herança de Deus, mas não devem ocupar o lugar do cônjuge. Pecamos contra os próprios filhos quando damos mais atenção a eles do que ao cônjuge. O maior bem que podemos fazer aos filhos é amar o cônjuge. Quando os pais vivem em harmonia, amor e fidelidade, os filhos sentem-se seguros e protegidos. A falência do casamento é um desastre na vida emocional e espiritual dos filhos.

4. Os filhos antes dos amigos – Os pais precisam investir tempo, cuidado e carinho na educação dos filhos. Os filhos são educados não apenas com palavras, mas, sobretudo, com exemplo. Os filhos precisam não apenas de presentes, mas, sobretudo, de presença. Precisamos criar pontes de amizade com os nossos filhos, ter tempo para eles, ouvi-los, orientá-los, encorajá-los e discipliná-los. Eles devem vir antes dos amigos. A família merece o melhor do nosso tempo e da nossa atenção.

5. O cônjuge antes de si mesmo – O egoísmo é a antítese do amor. O amor não é egocentralizado, mas outrocentralizado. Não nos casamos para sermos felizes, mas para fazermos o nosso cônjuge feliz. Nosso alvo no casamento não é satisfazer a nossa própria vontade, mas agradar o nosso cônjuge. O outro vem antes do eu. Renúncia do eu e investimento no outro é o caminho para a realização da felicidade conjugal. Enfrentamento dos problemas e não a fuga deles é a forma mais sensata de solucionarmos os conflitos conjugais.

Nossos valores dirigem nossas escolhas e ações. Precisamos ser eficientes não apenas para lidar com coisas, mas, sobretudo, mas tratar com pessoas. Cristianismo trata essencialmente com relacionamentos. Que possamos ter discernimento para buscar as primeiras coisas primeiro.
Rev. Hernandes Dias Lopes.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

APRENDENDO A SERVIR COMO JESUS! Pregação do Culto em 21/06/09



“Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.” Efésios 2.10

“Foram as tuas mãos que me formaram e me fizeram...” Jó 10.8

“Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.” I Pedro 4.10

Servimos a Deus no mundo…

 Servindo as pessoas e não nos servindo das pessoas;

 Através do que somos;

 Através do que fazemos ou falamos;

 Através do que temos.

“como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e
dar a sua vida em resgate por muitos.” Mateus 20.28

Servir como Jesus significa estar DISPONÍVEL

“Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.” Isaias 6:8

BARREIRAS - O que impede as pessoas de servirem adequadamente?

EGOCENTRÍSMO

“Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e
ressuscitou.” 2Co 5:14-15

MUNDANISMO

“Pois muitos andam entre nós, dos quais, repetidas vezes, eu vos dizia e,
agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo. O destino
deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua
infâmia, visto que só se preocupam com as coisas terrenas.” Filipenses 3:18-19

APATIA

“Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha
igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” Mateus 16:18

Servir como Jesus significa UMA ATITUDE DE GRATIDÃO

“...Jesus olhou para cima e disse: “Pai, eu te agradeço porque me ouviste. Eu sei
que sempre me ouves, mas disse isso por causa do povo que está aqui, para que creia que tu me enviaste.” João 11.41,42

“Servi ao Senhor com Alegria…” Salmos 100.2

“Tenham o cuidado de não praticar suas ‘obras de justiça’ diante dos outros
para serem vistos por eles. Se fizerem isso, vocês não terão nenhuma ecompensa
do Pai celestial.” Mateus 6.1

Servir como Jesus significa SER FIEL

O Modelo do Senhor

“Eu te glorifiquei na terra, consumando a obra que me confiaste para fazer”
João 17:14

“… Todavia, não seja como eu quero, e sim como Tu queres.” Mateus 26.39

A Expectativa do Senhor

“...A um deu cinco talentos, a outro, dois e a outro, um, a cada um segundo a sua própria capacidade; e, então, partiu... ” “...Muito bem, servo bom e fiel... ” “...Servo mau e negligente...” Mateus 25:14-29

A Ordem do Senhor
“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no
Senhor, o vosso trabalho não é vão.” 1Co 15:58


Deus quer torná-lo parecido com o SENHOR JESUS

A MISSÃO DE JESUS CRISTO É A NOSSA MISSÃO

Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus;
antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. Fl. 2.5-8



Palavra de um homem de Deus!


“...Uma vida fácil que a si mesma não se negue nunca será poderosa. Produzir frutos significa suportar cruzes. Não há dois Cristos: um acomodado para os cristãos acomodados, e um que luta e sofre para os cristãos superiores. Há um só Cristo. Você está pronto e disposto a permanecer nEle, e assim produzir muitos frutos?” Hudson Taylor



sexta-feira, 19 de junho de 2009

ABSALÃO, O PAI DA PAZ



Não há nada mais contraditório do que o significado do nome Absalão. Absalão é um nome próprio formado de duas palavras hebraicas: Ab - Pai e Shalom - Paz. absalão, portanto, significa "pai da paz". Mas esse filho de Davi com Maaca, embora tenha recebido um nome bonito, não viveu de forma coerente com seu nome. Absalão era um jovem bonito, rico, famoso e cortejado em todo o reino de Davi, seu pai. Sua biografia, porém, foi maculada por três atitudes que, queremos aqui destacar:

1. A mágoa, a ausência de perdão - Amnon, meio-irmão de Absalão, nutriu uma paixão doentia por Tamar, irmã de Absalão. Orientado pelo perverso amigo Jonadabe, Amnon armou uma cilada para sua irmã, violentou-a, e sentindo repulsa por ela, escorraçou-a de sua casa. O rei Davi não corrigiu Amnon nem consolou Tamar. Esta, agredida no corpo e na alma, correu para seu irmão Absalão, que tomou sobre si sua causa, com o propósito de vingar tamanha maldade. Em vez de confrontar seu irmão, corrigi-lo e perdoá-lo, Absalão encheu-se de mágoa e dominado pelo ódio mandou matar a seu irmão. O pai da paz transformou-se no progenitor do ódio, da guerra, da morte. Em vez de resolver o problema familiar, ele criou outros ainda mais graves. Ainda hoje, em muitas famílias, há feridas não curadas; há mágoas não perdoadas; há irmãos lutando contra irmãos.

2. A fuga, a ausência de diálogo - O mesmo Davi que não havia corrigido Amnon nem consolado Tamar enfrenta, agora, a dor de ver um filho morto e outro com a alcunha de assassino. A ira de Davi acende-se contra Absalão e ele precisa fugir para Gesur, o domicílio de seu avô materno. Três anos se passaram e o silêncio gelado entre Absalão e Davi só agravou a situação. É um ledo engano pensar que o silêncio é sinônimo de perdão. É um terrível equívoco pensar que o tempo remove a mágoa. Depois de três anos, Davi permite Absalão voltar para Jerusalém, mas declara que não quer ver a sua face. O ambiente entre pai e filho fica tão pesado, que um dia Absalão mandou um recado para Davi nesses termos: "Eu prefiro que o senhor me mate, mas fale comigo". Davi recebeu Absalão no palácio, deu-lhe um beijo na face, mas não lhe dirigiu nenhuma palavra. A falta de diálogo entre pai e filho abriu feridas ainda mais profundas no coração de Absalão. Ainda hoje, em muitas famílias, a morte do diálogo tem produzido grandes tensões, profundas mágoas e grandes revoltas que desembocam em verdadeiras tragédias.

3. A conspiração, a ausência de lealdade - Absalão saiu do palácio do pai, disposto a armar uma conspiração contra ele. Durante quatro anos, furtou o coração do povo e preparou uma revolta armada contra seu pai. Ao todo, foram nove anos de pendências entre pai e filho. Foram nove anos em que se fez vistas grossas a uma situação insustentável de mágoas e ressentimentos. Chegou a um ponto em que Absalão não queria mais diálogo com o pai, mas decidiu conspirar contra o pai. Absalão não queria mais o perdão do pai, mas queria matar o pai. Absalão não queria mais reconciliação com o pai, mas decidiu tomar o trono do pai. Nessa inglória empreitada, Absalão é assassinado por Joabe, comandante do exército Davi. O rei se desmancha em lágrimas num choro amargo, dizendo: "Absalão meu filho, meu filho Absalão". Davi declara seu acendrado amor pelo seu filho tarde demais, quando ele não podia mais ver suas lágrimas, ouvir sua voz nem sentir o calor do seu abraço. O pai da paz perdeu sua vida numa decisão infeliz de conspiração contra seu próprio pai. Absalão negou seu nome e fechou as cortinas da vida de maneira triste e dolorosa. Sua história é um alerta para todos nós. Não podemos adiar a solução dos problemas de relacionamento dentro da nossa casa. O perdão, o diálogo e a lealdade devem reger nossos relacionamentos!

Rev. Hernandes Dias


quinta-feira, 18 de junho de 2009

Você nasceu par ser feliz

Se esforce continuamente

video
Pregação da última quarta-feira. Como podemos nos manter firmes em nossa caminhada? Aqui tem 3 dicas. Leia e reflita

INTRODUÇÃO

1. A vida é um cenário de grandes perigos. Viver é lutar. O poeta disse que a vida é luta reihida que os fracos abate e os fortes só sabe exaltar.

2. Você que entrou hoje aqui está enfrentando lutas. Algumas delas são maiores que suas forças. Você já não sabe mais o que fazer. As circunstâncias são desesperadoras. A lógica está contra você. As pessoas não acreditam numa vitória.

3. O texto que lemos nos fala que Josafá está enfrentando um problema superior às suas forças. Ele está encurralado por uma confederação de inimigos. Era uma conspiração. O ameaça era real, iminente e mortal. O ataque era certeiro. A derrota inevitável. Uma causa perdida. Não havia nenhum sinal de esperança.

4. Qual é a receita da vitória? Como reverter uma situação tão desesperadora?

I. A ORAÇÃO – V. 3-12

• Oramos com mais frequência e mais fervor quando estamos passando por tribulações. As provas não vêm para nos destruir, mas nos fazer dobrar os joelhos.

1. Quando devemos orar?

a) Quando o inimigo nos ataca (v. 2-4) – Josafá convocou a nação para orar na hora do perigo, do cerco, da ameaça. Estamos sendo atacados também. Há uma orquestração do mal atingindo nossas famílias, a igreja. Forças extra-terrena têm agido. O mundo está invandindo as famílias. Há um cerco perigoso. Precisamos orar. Precisamos clamar ao Senhor. Exemplo: Quando a Inglaterra caiu de joelhos e a ameaça da segunda guerra passou.

b) Quando estamos com medo (v. 3) – Josafé teve medo e buscou o Senhor. O medo não o afastou de Deus, mas o levou para Deus. Quando os nossos recursos acabam precisamos buscar aquele que está no Trono.

c) Quando não sabemos o que fazer (v. 12) – Josafá fez uma confissão sincera: 1) Sentimento de fraqueza – “Em nós não há força”; 2) Sentimento de incapacidade gerencial – “Não sabemos o que fazer”; 3) Sentimento de confiança em Deus – “Porém, os nossos olhos estão postos em ti”.

2. Como orar

a) Devemos orar com jejuns (v. 3) – Quem jejua tem pressa. Quem jejua está dizendo que tem algo mais urgente e mais apetitoso que o alimento. Quem jejua tem fome de Deus. Quem jejua prova que precisa desesperadamente de socorro, de poder. Precisamos jejuar pela nossa vida, família, igreja, nação.

b) Devemos orar em conjunto (v. 4) – A nação toda se ajuntou. O rei não ora sozinho. Ele convocou o povo. As pessoas vinham de outras cidades para buscar a face de Deus. Precisamos nos reunir para buscar a Deus. Reunimo-nos para muitas coisas, mas oramos pouco.

c) Devemos orar agarrados nas promessas de Deus (v. 5-11) – Josafá orou com base na soberania de Deus (v. 6) e nas fiéis promessas de Deus (v. 7-11). Deus tem zelo pela sua Palavra em a cumprir.


II. A PALAVRA DE DEUS – V. 13-17,20

1. O povo de Deus precisa se reunir para ouvir a Palavra de Deus – v. 13-15

• Quando a igreja está reunida e unida, ali ordena o Senhor a sua bênção e a vida para sempre. O nosso Deus é o Deus que fala. E ele fala através da sua Palavra. Homens, mulheres e crianças estão em pé diante do Senhor. Eles estavam atentos, abertos, sedentos e Deus falou com eles.
• A Palavra de Deus é a espada do Espírito. Por ela cremos. Por ela vivemos. Por ela nos sustentados. Ela é alimento. Ela é riqueza. Ela é a espada do Espírito.
• Deus fala, mas precisamos dar ouvidos à Palavra de Deus. Tememos, porque duvidamos. O medo é produto da incredulidade.
• Quando andamos pela Palavra, não ficamos contando os inimigos. Não olhamos para as circunstâncias, mas para o Senhor.

2. O povo de Deus precisa compreender pela Palavra que se Deus está do nosso lado, somos mais que vencedores – v. 17

• A nossa peleja é a peleja de Deus. Quem toca em você toca na menina dos olhos de Deus. Ele tem zelo da sua vida. “SE Deus é por nós, quem será contra nós?”.
• Deus é a nossa bandeira. Ele toma a nossa causa em suas mãos. Dele vem a vitória. Não precisamos temer.

3. O povo de Deus precisa compreender que a nossa vitória vem do Senhor e não do nosso esforço – v. 17

• A vitória vem do Senhor. Ele é vencedor invicto em todas as batalhas. Precisamos confiar e descansar.
a) Deus tratou do sentimento deles, curando-os do medo (v. 15b) – “Não temereis, nem vos assusteis por causa dessa grande multidão... pois a peleja não é vossa, mas de Deus”.
b) Deus tomou a causa deles em suas mãos (v.15c,17) – “A peleja não é vossa, mas de Deus... Vede o salvamento que o Senhor vos dará”.
c) Deus prometeu estar com eles (v. 17c) – “Porque o Senhor é convosco”.

4. O povo de Deus precisa compreender que a nossa segurança não está em nossa força, mas no Senhor – v. 20

• Estamos seguros quando cremos. Estamos seguros quando confiamos na Palavra. Somos prósperos quando tomamos posse da Palavra.
• A vitória está em buscarmos a Deus e ouvirmos e obedecermos sua Palavra.

III. O LOUVOR – V. 18-30

1. O louvor é arma de guerra – v. 18-21

• Josafá não enfrenta o inimigo com um exército, mas com um coral. O louvor foi a arma que Dseus pôs nas mãos do povo para vencer aquela guerra. O louvor foi a arma que desbaratou o inimigo. O louvor é arma de guerra.
• O povo não tinha de pelejar. Tinha de louvar. Deus guerreia as nossas guerras, quando nos prostramos para adorar e nos levantamos para louvar.
• Em vez de soldados, cantores. Em vez de exército, um coral.

2. O louvor nos põe acima das circunstâncias adversas – v. 20-21

• O louvor é um ato de fé. É confiança inabalável no Deus que age.
• O louvor não é apenas para a hora da alegria. Ele não é consequência da vitória, mas a causa da vitória.
• Talvez até aqui você tem se queixado, chorado e murmurado pelos seus problemas, casamento, família, saúde, finanças, emprego, escola. Comece a louvar a Deus. Louve a Deus pelas provações. Louve Deus pela sua família, pelo seu cônjuge, filhos, emprego. A Bíblia nos ensina: “Em tudo dai graças”. É sempre primavera no coração daquele que louva.
• Ilustração: Dia 02 de dezembro de 1982. O nevoeiro em São Paulo. O avião decolou e cinco minutos depois o sol estava brilhando lá em cima.
• O louvor arranca o noveiro do caminho. O louvor tira os nossos olhos da crise, das circunstâncias e os coloca no Senhor.
• Ilustração: Jó diz: “O Senhor Deus deu, o Senhor tomou, bendito seja o nome do Senhor”.

3. O louvor muda as circunstâncias humanamente impossíveis – v. 22

a) O louvor aciona a mão do Deus todo-poderoso - No verso 22 fala: 1) Que o louvor aciona a mão do Deus onipotente. Foi Deus quem pôs emboscada contra o inimigo; 2) O louvor trás vitória ao acampamento de Deus e confusão e derrota ao acampamento do inimigo (v. 22-23).
b) O louvor confunde o inimigo - O louvor produziu terror no acampamento do inimigo e paz no arraial do povo de Deus (v. 29-30).
c) O louvor muda o cenário da vida - O louvor transformou o vale da ameaça em vale de bênção (v. 26). Ilustração: Paulo e Silas na prisão cantam. A prisão se abre, as cadeias se rompem e a igreja nasce.

4. O louvor é causa da vitória e não apenas resultado da vitória – v. 22

• O louvor não é apenas para a hora de alegria, ele não é consequência da vitória, ele é a causa da vitória.
• Não espere brotar no céu o arco-iris para louvar a Deus, louve-o na tempestade. Não espere o vendaval da sua família se acalmar para você louvar a Deus, louve-o e Deus o converterá em bonança. Não espere sair do vale para louvar a Deus, louve-o no vale e pelo vale e Deus o converterá em um manancial. Não espere os muros de Jericó cair para você tocar as trombetas do louvor, toque-as para as muralhas caírem.
• O nosso Deus inspira canções de louvor nas noites escuras: “Se paz a mais doce, me deres gozar” Spaford.
• O louvor nos eleva para mais perto de Deus. Ele nos deixa em sintonia com o céu. Ele nos mostra que Deus está no trono. Ele tira o temor do nosso coração e coloca os nossos olhos em Deus.
• O louvor é o caminho da vitória. A oração é a batalha, o louvor é o brado de triunfo. A vitória não é resultado da luta, mas do louvor. O louvor tira os olhos da nossa fraqueza e os coloca na onipotência de Deus. “Ficai quietos e vede o livramento do Senhor.”

5. O louvor trás a vitória de forma rápida – v. 22

• “Tendo eles começado a cantar e a dar louvores, pôs o Senhor emboscada e foram desbaratados” (v. 22).
• Nada move tão depressa a mão de Deus como o louvor. Quando começamos a louvar, os exércitos de Deus começam a agir e a guerrear por nós. Deus habita no meio dos louvores.
• Portanto, não louve a Deus apenas depois que o inimigo fugiu, mas louve para fazê-lo fugir. Não convide os cantores para louvar só depois da retirada dos amonitas, mas louve para afugentá-los.

CONCLUSÃO

• Porque o povo louvou: 1) Deus pôs emboscada contra o inimigo; 2) Deus transformou o vale da ameaça em vale da bênção, o lugar do perigo, em lugar de celebração, o lugar do choro em lugar de música; 3) Deus transformou a guerra em paz; 4) Deus transformou o medo em alegria; 5) Deus transformou o perigo da espoliação em despojo e riqueza.

• O povo louvou a Deus antes da batalha (v. 21). O povo louvou a Deus durante a batalha, enquanto Deus desbaratava o inimigo (v. 22). O povo louvou a Deus depois da vitória na batalha (v. 28).

• Retire sua harpa dos salgueiros. Comece a louvar Deus. E prepare-se para retumbantes vitórias do Senhor!

terça-feira, 16 de junho de 2009

A ORAÇÃO E A PALAVRA, ALAVANCAS PARA O CRESCIMENTO DA IGREJA

A video
igreja é um organismo vivo e não apenas uma organização. Seu crescimento é natural e não resultado de técnicas de comunicação. Seu crescimento saudável vem através da conversão e não da adesão. Seu crescimento espiritual desemboca no crescimento numérico e este deve espelhar seu crescimento espiritual.

Na busca do crescimento da igreja, não podemos nos capitular à numerolatria, a idolatração dos números nem à numerofobia, o medo dos números. Uma igreja saudável cresce o crescimento que vem de Deus, e isso tanto numérica quanto espiritualmente.

Não devemos nos abastecer das fontes do pragmatismo moderno se queremos estudar sobre o crescimento da igreja, antes, devemos nos debruçar sobre o Livro de Atos, o verdadeiro manual do Espírito Santo, a orientar a igreja contemporânea na busca desse crescimento saudável.

O crescimento da igreja passa pela oração e pelo ministério da Palavra. Os tempos mudaram, mas o método de Deus não. Os apóstolos entenderam essa verdade incontroversa e firmaram essa estacada, definindo a prioridade que dariam a esses dois elementos cruciais: Oração e Palavra (At 6.4).

1. A prioridade da oração no crescimento da igreja – O crescimento da igreja é uma obra de Deus. Plantamos e regamos, mas só Deus dá o crescimento. Pregamos e evangelizamos, mas só Deus pode abrir o coração. Ensinamos e exortamos, mas só o Espírito Santo pode convencer o homem do pecado, da justiça e do juízo. Mesmo que usássemos todas as técnicas modernas e todos os recursos da terra, jamais poderíamos converter sequer uma alma. O novo nascimento é uma operação sobrenatural e exclusiva do Espírito Santo. Por isso, somente Deus pode agregar à igreja os que são salvos. Sendo assim, precisamos depender mais dos recursos de Deus do que dos nossos recursos. O poder para realizar a obra de Deus não vem da nossa inteligência, ou dos nossos recursos financeiros, nem mesmo das nossas habilidades pessoais, mas de Deus. É ele quem escolhe, regenera, chama, justifica e glorifica. A salvação é obra de Deus do começo ao fim. Sabendo disso, a igreja contemporânea deveria orar com mais fervor e com mais intensidade, como o fez a igreja primitiva. O crescimento numérico da igreja primitiva retrata sua vida exuberante de oração. A igreja orava e os resultados apareciam. Os joelhos se dobravam em oração e os corações se derretiam na presença de Deus em sincera conversão.

2. A supremacia da Palavra no crescimento da igreja – Na medida em que a Palavra de Deus crescia e prevalecia, a igreja primitiva se multiplicava. Hoje podemos até experimentar um crescimento numérico da igreja sem a supremacia da Palavra, mas não um crescimento saudável. A igreja do Pentecostes começou com a Palavra. No dia de Pentecostes Pedro pregou um sermão Cristocêntrico e cerca de três mil pessoas foram convertidas. Todo registro de crescimento da igreja primitiva no livro de Atos está diretamente ligado à proclamação da Palavra de Deus. É mediante a pregação que Deus chama os seus escolhidos. A fé vem pelo ouvir e ouvir a Palavra de Cristo. Deus escolheu salvar o homem pela loucura da pregação. A igreja cresce na medida em que a Palavra de Deus cresce. Não podemos produzir o crescimento saudável da igreja, mas podemos proclamar a Palavra de Deus com fidelidade e no poder do Espírito Santo, sabendo que a Palavra que sai da sua boca nunca voltará para ele vazia.

Quando a igreja se voltar para Deus por intermédio da oração fervorosa e se voltar para o mundo para proclamar com poder sua Palavra, então, essa igreja experimentará um crescimento extraordinário, pois Deus honra a oração e a Palavra, alavancas do crescimento de sua igreja.

Pastor Hernandez Dias Lopes

segunda-feira, 15 de junho de 2009

FAZENDO UM CHECK-UP DA ALMA



O Salmo 126 descreve o passado, o presente e o futuro. O salmista olha para o passado com gratidão pelo livramento recebido (v. 1-3); olha para o presente com um profundo senso de carência da intervenção divina (v. 4) e olha para o futuro com ardente expectativa de abundantes colheitas (v. 5,6).

O Salmo 126 faz uma verdadeira diagnose da vida, um check-up da alma, uma avaliação profunda da caminhada. Vamos observar essa tri-dimensão apontada pelo salmista, buscando uma aplicação oportuna para os nossos dias.

1. Olhando para o passado com gratidão (v. 1-3)

Jerusalém havia sido cercada, invadida, saqueada e ferida pelos caldeus. Nabucodonosor impiedosamente feriu à espada homens, mulheres e crianças. Muitos, entrincheirados, morreram de fome e sede antes de serem esmagados pela truculência babilônica. O povo hebreu foi arrastado como um bando de animais para a Babilônia dos ídolos e da feitiçaria. Setenta anos se passaram e Deus abriu-lhes a porta da prisão, quebrou-lhes os grilhões de ferro, e eles voltaram para a sua terra, reconstruíram o templo, resgataram seus sonhos e continuaram servindo ao Deus vivo.

A libertação milagrosa do povo hebreu do cativeiro babilônico foi uma intervenção portentosa de Deus além das expectativas do povo (v. 1), um testemunho entre as nações (v. 2) e um motivo de grandiosa e exultante alegria (v. 3). De igual modo, quando olhamos para o passado, contemplamos também a obra libertadora de Deus em nossa vida. Ele nos libertou do império das trevas. Ele quebrou os grilhões do pecado que nos mantinha cativos. Ele decretou a nossa alforria e a nossa libertação. Hoje somos livres para servirmos ao Senhor.

2. Olhando para o presente com clamor (v. 4)

O Salmista celebra o passado, mas roga a intervenção divina no presente. As vitórias de ontem não servem para nos conduzir em triunfo hoje. A vida do povo estava árida como o deserto do Neguev. A sequidão havia tomado conta do mesmo povo que estava exultante no passado.

O Salmista não se acomoda; ele clama por intervenção divina. Ele sabe que a crise não é final. Ele sabe que Deus ainda pode intervir. Ele sabe que só Deus pode reverter a situação. Ele sabe que Deus pode fazer o deserto florescer. Ele sabe que rios caudalosos podem rasgar as entranhas do deserto e onde a morte mostrava sua carranca surgir um belo cenário de vida. Por isso ele ora e clama, dizendo: “Restaura Senhor, a nossa sorte, como as torrentes do Neguev”. Hoje, ainda, Deus pode fazer o deserto florescer. A sequidão espiritual pode acabar. Rios de água viva podem fluir do seu interior. Sua vida pode reverdecer e frutificar para a glória de Deus. Um avivamento glorioso pode visitar sua alma e fazer de você um jardim engrinaldado de flores e um pomar de deliciosos frutos para Deus.

3. Olhando para o futuro com expectativa (v. 5,6)

O Salmista não pensa numa vida abundante apenas para si mesmo, ele quer ser um semeador. Ele está disposto a sair ainda que com lágrimas semeando a boa semente. A semeadura exige esforço e determinação. O semeador precisa sair e andar. Muitas vezes o semeador rega o solo com suas próprias lágrimas. Mas, não há semeadura sem colheita nem lágrimas sem júbilo nessa bendita empreitada. A semeadura é com lágrimas, mas a colheita é certa e com júbilo.

Ainda hoje é tempo de semear. Temos a boa semente e o campo já está preparado para recebê-la. Você é um semeador. Lance essa semente nos corações e prepare-se para uma colheita abundante e jubilosa!

Rev. Hernandes Dias Lopes